2

O fato é: decisão de Magno Linhares permitiu retorno da “prefeita ostentação”…

Juiz federal que liberou Lidiane Leite para adentrar prédios públicos em Bom Jardim garantiu à Câmara Municipal possibilidade de realizar sessão de posse

 

Lidiane só pôde entrar na Câmara após decisão de Magno Linhares

Lidiane só pôde entrar na Câmara após decisão de Magno Linhares

O juiz federal Magno Linhares emitiu ontem uma nota pública com uma dura reação à repercussão negativa de sua decisão em favor da “prefeita ostentação” Lidiane Leite (DEM).

Em sua reação, Linhares tenta explicar e convencer a opinião pública de que sua decisão não favoreceu a posse de Lidiane.

Mas, com todo o respeito, erra tanto na reação quanto na explicação o nobre meritíssimo.

Foi a decisão de Magno Linhares, sim, quem garantiu que a prefeita ostentação – afastada do município por corrupção, desvio de recursos e formação de quadrilha – pudesse reassumir o cargo.

Linhares, em si, não deu qualquer decisão para empossar Lidiane.

E ele tem razão quando diz que não competia a ele essa canetada. A canetada foi dada ainda na semana passada, pelo juiz estadual José Jorge Figueiredo, o que permitiu à Câmara, marcar a posse de “Ostentação”.

Mas, mesmo com a decisão da Câmara, “Ostentação” não poderia assumir por que havia uma decisão do juiz federal proibindo sua entrada em qualquer prédio público de Bom Jardim.

E sem a autorização para entrar na Câmara e na prefeitura, Lidiane não poderia reassumir o cargo.

E ela foi proibida de entrar exatamente por causa da dilapidação do patrimônio público durante sua gestão.

E não havia nenhuma urgência, emergência ou exigência legal – pelo menos não se tem conhecimento – para que o juiz federal revogasse esta decisão.

Mas ele revogou.

E foi a decisão de Magno Linhares que permitiu a posse da “prefeita ostentação”.

E é somente isso que a imprensa – ou pelo menos a parte mais responsável dela – está dizendo, com respeito, coragem e independência.

Desnecessária, portanto, a nota explicativa do nobre juiz federal.

Simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. Sr.Antonio Lima não é bem assim a questão,esta “pobre moça”a qual o Sr.se refere,é uma pilantra que que desviou os recursos deste pobre município,juntamente com a quadrilha que lhe apoia e que foram seus mentores.Na verdade, pobre é esta cidade de Bom Jardim,que se vê cercada de maus gestores,e não deslumbra um horizonte promissor para o seu futuro.

  2. Tomaram essa pobre moça como bode expiatório, tomaram-lhe o cargo de prefeita e a única coisa que os seus adversários conseguiram fazer foi piorar a já caótica situação da população do município, onde há meses os trabalhadores não veem a cor dos seus vencimentos.
    Lamentável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *