5

Uma afronta da Justiça aos pais brasileiros…

Liberar uma assassina do próprio pai  para que possa comemorar o Dia dos Pais é uma agressão à sociedade que não encontra justificativa sequer na letra fria da lei

 

Suzane, a assassina: festa no Dia dos Pais

Suzane, a assassina: festa no Dia dos Pais

A Justiça brasileira tem sido pródiga em produzir aberrações, característica clara de um setor social que se acha mesmo acima do bem e do mal.

Mas a liberação da assassina Suzane Von Richthofen no dia dos pais – para comemorar o Dia dos Pais – é uma afronta do Judiciário à toda a sociedade brasileira.

Justificar o beneplácito à assassina com a cantilena de que a lei é para ser cumprida, mostra, além da afronta, o desprezo desta classe ao cidadão comum.

Suzane Von Richthofen é uma assassina.

Suzane Von Richthofen é uma assassina do próprio pai.

A mulher que hoje está nas ruas para comemorar o dia dos pais matou o próprio pai a pauladas, assim como matou a própria mãe – e ganhou da Justiça o indulto do dia das mães.

Em qualquer país civilizado, as leis servem para punir o transgressor e proteger o cidadão de bem. No Brasil, as leis servem para humilhar, ridicularizar e afrontar apenas quem ousa contestar os homens da lei.

Neste momento, por exemplo, no Maranhão, mais de 400 bandidos de toda espécie estão nas ruas, livres, como os mesmos cidadãos que seguem as regras violadas por eles.

Já seria imoral Suzane Von Richthofem deixar o presídio onde cumpre pena – repita-se: pela morte dos pais a pauladas – em épocas como Natal, Semana Santa e outros feriados.

Mas beneficiar com indulto de dia dos pais a assassina do próprio pai é a agressão-mor do Judiciário a qualquer princípio de civilidade.

Fruto típico do endeusamento de juízes…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. Marco ela não é pai e não tem pai por que de maneira covarde e sorrateira tirou a vida dele, então por que o beneficio?

  2. O Judiciário Brasileiro é um peso morto, caro, ineficiente, cheio de juizes que não trabalham, outros burros, outros pilantras, outros acomodados.
    Tenho amigos juizes que trabalham 2 dias por semana e tiram 4 a 5 meses de férias por ano, fora os cursos de mestrado de 3 anos, doutorado de 5 recebendo seus polpudos vencimentos.
    É uma ofensa a sociedade.
    É custo Brasil na veia, justiça tarda e falha.

  3. marco, já discordei de você algumas vezes, mas em relação a este post, concordo plenamente. Se faz necessário, urgentemente, uma revisão em nossas leis e no bom senso de nossos juízes. Dá a impressão, ao senso comum, que bandidos tem mais direitos que os cidadãos de bem.

  4. Marcos, a todo instante o judiciário brasileiro nos surpreende e escandaliza a população com decisões absurdas como essa que coloca nas ruas uma ré confessa de ter participado ativamente da execução do pai e da mãe.
    Com decisões como essa o judiciário só envergonha a todos nós.
    Lamentável!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *