3

As ações de Flávio Dino em favor do impeachment de Dilma…

Governador que se diz aliado da presidente petista tem usado sua mídia para hostilizar diariamente os senadores maranhenses que votarão no processo, além de espinafrá-los com ações político-eleitorais em suas bases no interior, como em Balsas, em pleno dia do julgamento

 

Flávio Dino hoje pela manhã, em Balsas, com seu candidato Erik; hostilização in loco ao senador Roberto Rocha

Flávio Dino hoje, em Balsas, com seu candidato Erik; hostilização ao senador Roberto Rocha

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), passou quase todo o processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) vendendo a ideia de que era contra o afastamento e tachando a ação de golpe.

E fez questão de se mostrar, em caso de vitória da petista, como o político maranhense que seria mais prestigiado num eventual governo petista renascido.

Mas, na fase de julgamento Senado, o governador tem contribuído, ele próprio, para o desfecho fatal contra Dilma.

Além de não falar mais no assunto, o governador comunista adota atitudes que, ao contrário de ajudar a presidente, muito contribuem para afastar os possíveis votos dos três senadores da bancada maranhense – Edison Lobão (PMDB), Roberto Rocha (PSB) e João Alberto (PMDB).

Os veículos de comunicação controlados pelo Palácio dos Leões, a mando de Dino, agridem diariamente os três senadores maranhenses com direito a voto no processo.

Dino entre Othelino e Leonardo em Pinheiro: contra o PMDB de Edison Lobão e João Alberto

Dino entre Othelino e Leonardo em Pinheiro: contra o PMDB de Edison Lobão e João Alberto

Além disso, o próprio Dino empreende ações políticas que revelam desprezo com o desfecho do impeachment.

Essas ações criam nos três senadores maranhenses a desconfiança de que, votando com Dilma, estariam a fortalecer, no Maranhão, a espada com a qual o governador Flávio Dino tenta degolá-los.

Uma das ações intempestivas de Flávio Dino ocorreu exatamente na manhã desta terça-feira, 30. 

O governador fez questão de ir a Balsas, base eleitoral do senador Roberto Rocha, município administrado por seu irmão, Luiz Rocha Filho, o Rochinha (PSB), para declarar apoio ostensivo ao adversário do prefeito, inclusive usando a própria máquina do governo, anunciando convênios e obras.

Em Pinheiro, na semana passada, a hostilização de Flávio Dino teve como alvo os senadores João Alberto e Edison Lobão (ambos do PMDB). O governador comunista exigiu intervenção no diretório do PT para tirá-lo da aliança com o PMDB e levá-lo ao PCdoB.

Ações deste tipo mostra que Flávio Dino não tem qualquer compromisso com a unidade da bancada no Senado em favor de Dilma.

E a ida a Balsas exatamente na manhã do desfecho do impeachment – ao contrário do que fez na Câmara, quando sentou praça em plenário – revela que ele prefere mesmo assistir pela TV ao afastamento da petista.

E a presidente e o PT que se virem…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Tu tens que procurar um psicologo para ser tratado . Dino , através de suas ações governamentais exitosas , está espinafrando os últimos resquícios oligárquicos.

  2. Quero saber como se manda obras e convênios para um candidato que não está no poder do município???explica ai

  3. Os blogs capitaneados pelo Palácio dos Leões não têm outra missão a não ser tentar denegrir diuturnamente a imagem do senador Roberto Rocha. Exemplo disso, é o pseudo jornalista Leandro Miranda, do Marrapá (mais conhecido como Leandro Pokémon), que de cinco matérias que posta por dia, quatro são falando do senador ou do seu filho. O que ele esquece, é que ele tem telhado de vidro, pois é um dos que recebem um alto salário na Assembleia Legislativa sem trbalhar. Ele é desses que olha o cisco no olho alheio e esquece da trave que está no seu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *