4

Apelo a Flávio Dino é a primeira traição de Edivaldo a Weverton…

Candidato do PDT passou o final de semana inteiro tentando convencer o governador a gravar vídeo de campanha, fato que, apenas minimizará o trabalho do líder pedetista feito até aqui em prol de sua eventual vitória

 

Edivaldo recebe, embasbacado, o braço de última hora de Flávio Dino

Edivaldo recebe, embasbacado, o braço de última hora de Flávio Dino…

Um dos grandes empecilhos políticos do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – o que incomoda, inclusive, o seu próprio pai – é o temor e a submissão que ele demonstra do governador Flávio Dino e do seu lugar-tenente, secretário Márcio Jerry (ambos do PCdoB).

Submissão esta que o presidente do PDT, deputado federal Weverton Rocha, vem tentando tirar, ou, pelo menos, amenizar, desde que Holandinha filiou-se ao partido.

E ninguém pode negar que o desempenho de Edivaldo nestas eleições – tanto o político quanto o eleitoral – deve-se, em quase 80% a ninguém menos que Weverton Rocha.

Foi Rocha quem aproximou Edivaldo de outros grupos políticos, conseguiu a montagem de uma gama de partidos em seu palanque, e chegou mesmo  apostar que poderia vencer a eleição no primeiro turno.

E tudo isso com a promessa do próprio Edivaldo de que iria se afastar de Flávio Dino no decorrer do processo e no pós-eleitoral, garantia esta testemunhada várias vezes pelo titular deste próprio blog.

A vitória no primeiro turno não veio, então Weverton arregaçou as mangas- sozinho, com seus aliados de outros partidos – indo literalmente ao campo pedir votos, enquanto o governador Flávio Dino se escondia atrás de uma neutralidade.

..Enquanto WEverton é que sai a campo, em busca de votos para salvar o mandato do prefeito

..Enquanto Weverton é que sai a campo, em busca de votos para salvar o mandato do prefeito

E o que fez Edivaldo Júnior?

Apelou a Flávio Dino até que conseguisse a entrada dele na campanha, a menos de seis dias do pleito – e já com as bases eleitorais prontas pelo PDT – e num momento em que apenas o desempenho pessoal do próprio Holandinha no debate pode ainda ter influência no processo.

O gesto de Edivaldo é uma espécie de primeiro aceno de traição do prefeito a Weverton Rocha, que construiu sua campanha do nada.

Mas Weverton Rocha não pode negar que foi alertado – inclusive pelo titular deste blog – de que Edivaldo não tinha capacidade alguma de se livrar da tutela de Flávio Dino e Márcio Jerry.

Se Edivaldo perder a eleição de domingo, todo o ônus da derrota será jogado nas costas do presidente do PDT e seu grupo; se vencer, o herói da salvação será Flávio Dino, gesto que, fatalmente, será demonstrado pelo próprio Edivaldo Júnior.

E Weverton Rocha, novamente, vai ter que recomeçar o zero…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Marcos,
    Mas, Edivaldo e Flavio Dino, não fazem parte do mesmo projeto de governo, desde 2012. E verdade que desse grupo, sairão alguns e entraram outros, mas o projeto é o mesmo!
    Então, por que a traição?!?

    Resp.: Edivaldo prometeu a Weverton que se afastaria do projeto de poder de Flávio Dino, que ele não suporta. E isso foi dito pelo menos uma vez na minha frente pelo próprio Edivaldo. E o projeto de Weverton é exatamente ter esta garantia de Edivaldo de se afastar de Dino. O Edivaldo disse a mim, pessoalmente, que nunca foi candidato de Dino. Nem em 2012, nem em 2016. E só conseguiu se viabilziar, nas duas ocasões, “graças a WR”, segundo o próprio afirmou a mim. Eu sempre duvidei disso e dizia a weverton que era mais fácil Edivaldo deixar o PDT após as eleições que se afastar de Dino/Jerry. Ele garantia que não. Que seria o contrário. Por isso o gesto foi dado por mim como primeira traição. É um post de testemunha ocular dos bastidores da história, meu caro.

  2. Marcos você está impossível, post impecável… Parabéns… Pelo visto já está plenamente recuperado.

  3. Tudo farinha do mesmo saco querendo se beneficiar com o dinheiro da prefeitura… #fora…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *