4

A vitória de Trump e o futuro político no Brasil…

Quando figuras como Vladimir Putin, Marize Le Pen, Silas Malafaia e Jair Bolsonaro comemoram a vitória de um líder mundial como o novo presidente dos Estados Unidos, é de se esperar dias nebulosos para a comunidade mundial

 

Donad Trump comemora vitória: ascensão do republicano agita comunidade de extrema direita no mundo inteiro

Donad Trump comemora vitória: ascensão do republicano agita comunidade de extrema direita no mundo inteiro

Este blog tem alertado desde o início do segundo turno, que cada vez mais líderes não-políticos têm chegado ao poder .

O chamados outsiders, que rejeitam rótulos e convenções da política tradicional, esnobam os partidos e conquistam a população de forma direta chegaram ao poder em Belo Horizonte, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Assim como este blog, o governador Flávio Dino (PCdoB) também percebeu este movimento, e demonstrou preocupação sobre o fenômeno. (Releia aqui)

A vitória do0 magnata Donald Trump nos Estados Unidos é resultado desta tendência; ou talvez a causa maior dela ao redor do mundo.

Mas se a tendência é real para o bem, é também para o mal

Ultranacionalista, imperialista, xenófobo, racista e sexista em doses altas, Trump se dá ao luxo de assumir todos estes predicados sem a preocupação de desgaste, por que, deixa claro, não é um político tradicional.

E é exatamente este o risco.

Basta ver os nomes que comemoraram sua vitória ao redor do mundo: Vladmir Putin, na Rússia; Marine Le Pen, na França, dentre outros representantes da extrema direita na comunidade internacional. (Leia aqui)

marcos Feliciano com Jair Bolsonaro: ameaças reais ao Brasil livre

marcos Feliciano com Jair Bolsonaro: ameaças reais ao Brasil livre

Para o Brasil, o efeito mais perigoso é a ascensão de gente como o deputado federal Jair Bolsonaro, representante-mor do primitivismo político, social e religioso.

Talvez até por isso, gente do quilate de Silas Malafaia e Marcos Feliciano tenham batido palmas para a vitória do republicano.

Por todos estes aspectos, o mundo amanheceu pior neste 9/11 – que é, curiosamente, um número inverso ao 11/9, uma data triste no calendário internacional.

E a tendência é que se torne ainda pior de hoje em diante…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. como se vai eleger uma candidata do partido democrata se foi no governo obama que se implantou o estado islâmico onde pela 1ª vez teve um presidente negro e se quer fez nada pra combater o racismo, aliás, veio dar mau exemplo quando na morte no mesmo dia de um negro e um militar branco, onde o obama que é negro foi visitar somente a familia do militar que é branco e não foi visitar a familia do negro, com certeza gostei da vitoria do traump, vamos aguarda e ver o comportamento do seu governo se prestar se repeti, se não, manda de volta pra casa.

  2. É certo que discordo do que Donald Trump pensa ou, pelo menos, diz pensar. Porém, duvido que ouse realizar suas fanfarronices. Mesmo porque os EUA têm mecanismos institucionais que impedem excessos. Depois, sua principal promessa, a de construir um ‘muro’ na fronteira com o México é pura retórica. Na prática, o tal muro já existe porque aquela é uma das áreas mais vigiadas (e perigosas) do mundo.

    A gente pode pensar: ‘é triste ver os americanos elegerem uma figura destas’. Nem tanto! Lá, nos EUA, a Democracia funciona. Se ele cair no desagrado, no que sou capaz de apostar todas as fichas, vai ter resposta nas eleições seguintes. Hoje de maioria Republicana no Congresso, pode muito bem se tornar Democrata.
    Quanto a outras figuras execráveis (pelo menos para mim) tipo Putin, Le Pen, o ditador da Coreia do Norte , que nem o nome sei , e outros párias, isto sempre vai existir.

    É gente que se aproveita da desgraça (quase sempre econômica) alheia sem qualquer dó ou piedade. É o caso dos malafaias, felicianos e bolsonaros da vida. Afinal, Deus sempre foi um tremendo negócio e nada indica que vai deixar de ser no curto prazo.

    Depois, com a crescente violência, ‘sujeira pra todo lado’ e a sensação de insegurança generalizada, alguém que pregue ‘linha dura’ tem lá o seu charme.

    Mas o espaço destes tipos farsantes tem limites e penso que eles já chegaram ao máximo. Verdade é que, como dizia Delfim Netto, a parte mais sensível do ser humano é o bolso.

    E é este o problema. O bolso tá vazio mundo afora…

  3. Os defensores do POLITICAMENTE CORRETO sofreram um revés e tanto com a ascensão ao poder de alguém que não reza a castilha da HIPOCRISIA.
    Espero que em 2018 o povo brasileiro acorde e eleja um candidato comprometido com os interesses da País e com a defesa dos direitos dos CIDADÃOS.

    Resp.: E quais são os direitos dos CIDADÃOS (assim mesmo, com letra maiúscula)? Eles são diferentes dos direitos dos cidadãos com letras minúsculas?

  4. Como os Brasileiros copiam tudo que é moda dos EUA está na hora de copiar essa nova corrente e tendência que são empresários de sucesso no setor privado passarem a gerir o setor público e Expurgar em 2018 os políticos de carreira que geram corrupção e escândalos horrendos. Iiiihhhh fora sanguessugas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *