2

E a polícia não está nem aí…

A imagem de gatinhos assassinados por um marginal que usou seus cães para matá-los chocou a opinião pública esta semana; mas a desmobilizada Delegacia do Meio Ambiente pouco – ou nada – fará para elucidar o caso

 

Gatos atacados por cães famintos, levados por u facínora da Areinha

Gatos atacados por cães famintos, levados por u facínora da Areinha

Houve um temo em que a Delegacia do meio Ambiente passou a existir, de fato, em São Luís.

Foi quando o delegado Sebastião Uchôa passou por lá. Apaixonado por animais, Uchôa deu sangue para solucionar caos de maus tratos, e acompanhava pessoalmente as denúncias. (Relembre aqui)

Mas Uchôa deixou a DEMA, e ela voltou a ser o que era: apenas mais uma delegacia qualquer. (Saiba mais aqui)

Por isso é que o defensores dos animais e os que fazem a proteção de vidas não devem esperar muito da chacina dos gatinhos do rio Bacanga, trucidados por cachorros famintos levados por um bandido da Areinha.

É impossível conceber até que policiais possam fazer rondas na comunidade para descobrir o desgraçado.

É lamentável que ainda existam pessoas capazes de uma atrocidade dessas.

E masi lamentável ainda é saber que não se tem ninguém a quem recorrer…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. Não temos a quem recorrer, políticos nada fazem….
    e enquanto isso os animais continuam sofrendo barbaridades!!! O que aconteceu com o cara que recolheu vários Cachorros na rua dizendo que era para uma pesquisa ? Ninguém mais sabe, ninguém mais viu…. TRISTE

  2. Deus tende piedade da alma de quem faz uma coisa monstruosa dessa.
    É certo que estamos com um superpopulação de gatos, pombos, … e cães, mas, nada justifica uma insanidade dessa.
    As autoridades sanitárias precisam tomar providências para fazer o controle da proliferação de animais vadios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *