12

Com Luis Fernando, Ribamar retoma ritmo de trabalho…

Prefeito cumpriu a promessa e iniciou serviços de recuperação de ruas e avenidas logo nas primeiras horas de sua gestão, mostrando que o município deve voltar a ser referência no Maranhão

 

Várias avenidas ganharam asfalto novo já na primeiras horas de domingo

O município de São José de Ribamar retomou o ritmo de crescimento imediatamente após a pose do prefeito Luis Fernando Silva (PSDB), na madrugada do domingo, 1º.

O prefeito lançou um programa com 10 obras e serviços imediatos, para devolver o título de referência municipal a São José de Ribamar.

Além de começar a recuperar ruas e avenidas em pleno feriado de domingo, o prefeito convocou a Câmara Municipal – que está de recesso – para apreciação de várias matérias de urgência, inclusive a reforma administrativa.

– É assim que queremos a nossa cidade com vida e com autoestima dos cidadãos elevada – disse Luis Fernando durante a visita.

Além do asfaltamento, dezenas de ruas ganharão nova iluminação nestes primeiros dias; um mutirão de limpeza também está sendo feito em toda a cidade.

Principal via de acesso ao turismo, a Avenida Panaquatira, que estava intrafegável,  foi a primeira a receber novo asfalto.

O prefeito quer devolver o título de cidade turística e de referência administrativa ao município.

E a julgar pelo que começou a fzer, estes títulos serão rapidamente recuperados…

Marco Aurélio D'Eça

12 Comments

  1. POR QUE O TETÉ DO PV, COMBATIVO COMO FOI, NÃO FORMALIZA LOGO JUNTO ÀS AUTORIDADES COMPETENTES (TCE E MP/MA) OU ATÉ MESMO JUNTO À CÂMARA MUNICIPAL (MESMO SABENDO QUE TODOS OS PREFEITOS DE RIBAMAR SEMPRE TÊM A MAIORIA NO LEGISLATIVO), DENÚNCIAS PRA APURAR LOGO ESSA MARACUTAIA! E PASSAR TUDO À LIMPO!

  2. Mais uma grande ratada do empolgado Luís Fernando Silva. Talvez por esse amadorismo, quando alguém lhe analisa com profundidade, que lhe levou ao naufrágio de sua pre-campanha ao governo em 2014. O grupo Sarney ainda não lhe perdoou pelo fiasco daquela triste empreitada de mais de 10 anos de lealdade explícita..

    Com sede de mídia e os seus arroubos de bom gestor, acabou entrando hoje numa enrascada danada que pode até lhe trazer sérios problemas para o futuro, se não provar o que os seus arautos dizem. Pensou que ainda estava vivendo aquele céu-de-brigadeiro de outrora, quando administrou a cidade balneária e tinha o Governo do Estadual, todas as autoridades municipais, sem exceção, e até o TCE em suas mãos lhe dando todo suporte! Hoje são outros 500.

  3. Tenho compaixão desses obedientes secretários, presidentes e membros das CPLs e dos procuradores do município dessas prefeituras. Que por um subemprego com salários muito baixos, se assujeitam a ir trabalhar nesses interiores e cometer ilegalidades pra benefício dos agiotas (os parceiros) e dos prefeitos dessas cidades e seus laranjas, que, às vezes, sequer são ordenadores de despesa e evitam o máximo assinar alguma coisa.

    Marco D’eça, que a precisão de um emprego não faz!!

  4. As empresas que iniciaram a reconstrução de São José de Ribamar foram contratadas na gestão anterior. Por que elas não faziam em um ano o que fizeram apenas num dia ds gestão de Luis Fernando? Quem conhece o ex-prefeito sabe: além de mau pagador, Gil Cutrim é conhecido pelas altas propinas cobradas. Teve empresa que quebrou só de pagar 40% de propina para a famiglia.

  5. No afã de falar o que desconhece, ou julga antecipadamente, devia no minimo a quem é de direito apreciar tal averiguação, e para isso nossos impostos paga o MP, o TCE e a Camara Municipal para investigar, assessorar, e fiscalizar respectivamente. Hora será que os contratos estariam vinculados ao fim da gestão. De qualquer forma a população gosta de pratica e não suporta a retorica vazia, com meio quilo de aprendizes que vivem ostentando nas redes sociais e nada fazem de concreto.

    • Basta a promotoria da Probidade Administrativa do município sair em campo, verificar “in loco” operário por operário, máquina por máquina e pedir a exibição urgente dos contratos [ se é que os supostos contratos ainda têm alguma finalidade e eficácia?] e dos procedimentos licitatórios que originaram tais “contratações”.

      Se certificar, igualmente, se esses serviços estão sendo executados ou não na “Forma de Execução Direta disfarçada pela prefeitura”? Com uso operacional de pessoas que não são servidores municipais, bem como com o uso de equipamentos terceirizados! Desfigurando totalmente o que a lei chama de “execução direta”, que enseja execução de serviços pela administração (prefeitura) pelos seus próprios meios. Fato como esse caracteriza uma flagrante burla ao ordenamento jurídico estabelecido! O que é uma ilegalidade gravíssima, incontestavelmente!

      • Se o MP investigar pra valer essas flagrantes improbidades do prefeito Luís Fernando Silva – logo no primeiro dia de sua gestão, aposto que ele vai tentar se safar com o promotor de justiça dizendo que não era nada do seu conhecimento e que já mandou, inclusive, parar tudo. E que também vai demitir todo mundo que estava na frente dessa enrolada! Tudo muito do seu feitio, muito previsível! Aguardem!

  6. No afã de querer se mostrar o cara, já começou errando, ou melhor, cometendo improbidade administrativa! Como ele poderia realizar essas obras de pavimentação asfáltica e limpeza da avenida que dá acesso à sua própria casa? E ainda no início de gestão? De boca [sem contrato], se a Lei 8.666/93 em seu art. 60, “parágrafo único” proíbe contratos verbais com particulares!? Ou em Execução Direta, se a prefeitura não tem as mínimas condições operacionais legais para realizar tal empreitada!? E nem poderia fazer com contratos antigos vigentes, se não existem tais contratos!? Ou de emergência sem estar perfeitamente caracterizada a emergência, uma vez que não existe contrato emergencial quando a própria administração dá causa, por sua leniência, à suposta situação emergencial. Em vista de tudo isso, Ministério Público e TCE nele!!!

    Essa esperteza, ou melhor, essa malandragem, não poderá prosperar mais no Maranhão. Tomara que outros prefeitos, como ele, não façam o mesmo! Ou seja, não usem particulares [“parceiros”] de modo informal, neste momento de início de gestão para bancar as suas ações em conluios com os mesmos, a pretexto de se mostrar “um gestor diligente”. Para em seguida mansamente ser ressarcidos via licitações fraudulentas [direcionadas] lá na frente, muito propícias por sinal à corrupção. Funcionando assim como uma espécie de agiotagem com obras e ações emergenciais em início de gestão, pois isto é crime de improbidade administrativa. Alô MP, vocês não estão dormindo, né!?

    • TCE???? Aquele mesmo que vergonhosamente tem como membro o pai do ex-prefeito Gil CUPIM? Só no inferno pra ter cão mesmo!!!!!

    • Em São Paulo o prefeito eleito João Dória fez no primeiro dia de gestão um ato público simbólico de limpeza da cidade, e não utilizou “empresas amigas” e “particulares fardados” pra realizar serviços sem cobertura contratual, tentando assim dar um ar legalidade para o destrambelho – improbo – demagógico.

  7. Muito há por fazer e a população já não aguenta mais esperar, pois, acredita que: “…quem sabe faz a hora, não espera acontecer…”.
    Torço para que o novo prefeito, Luis Fernando, consiga reunir em torno dessa causa as forças necessárias para alavancar e realizar as obras e os serviços que a população ribamarense tanto necessita.

Deixe um comentário para Ambrósio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *