0

Secretaria de Saúde nega fechamento de hospital de Peritoró, mas deixa dúvidas quanto à gestão de unidades…

Em nota, a SES ressalta caber ao Governo do Estado apenas a gestão da alta complexidade, além de revelar que ainda não tem ainda o desenho final da nova estrutura  da rede de assistência

 

Hopital de Peritoró no centro de uma polêmica sobre possível fechamento

A Secretaria de Saúde emitiu nota pública, nesta quinta-feira, 5, para negar interesse no fechamento do Hospital Geral de Peritoró.

A denúncia de que o governo Flávio Dino (PCdoB)  pretendia fechar o hospital foi feita mais cedo, pela deputada Andrea Murad (PMDB). (Releia aqui)

– A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que não procede a informação de que a gestão estadual decidiu pelo fechamento ou municipalização do Hospital Geral de Peritoró, tal qual veiculado por parte da imprensa local. A Ses informa que trabalha, em diálogo com os municípios e com o Ministério da Saúde, para a reestruturação da rede de serviços em todo o Maranhão, a fim de ampliar o acesso à saúde nas regiões e favorecer a adequada distribuição das competências de cada ente federativo no campo da saúde pública – afirma o documento.

As suspeitas de que Flávio Dino estaria interessado em repassar as unidades de saúde para os municípios já havia sido feita também pela ex-prefeita de lago da Pera, Maura Jorge (PMN).

– Recebi a notícia por meio da mídia e de amigos políticos, e diante do noticiado, lamento e considero impensada, a atitude do governador, de municipalizar o Hospital Geral de Peritoró – pontuou a ex-prefeita. (Leia mais aqui)

Mas a nota da própria Secretaria de Saúde acaba por jogar mais dúvidas sobre a continuidade de gerenciamento de algumas unidades quando ressalta que “cabe ao estado a gestão da alta complexidade, dando apenas suporte aos demais serviços”.

– A Secretaria acrescenta que não há definição final do desenho da nova estrutura da rede de assistência em saúde e que tal reestruturação será debatida de forma aberta e plural, com todos os setores sociais. A Ses comunica que, dentro desse processo, alguns municípios já manifestaram interesse em assumir hospitais hoje na gestão estadual e que haverá contrapartida do estado, inclusive nesses casos, para evitar qualquer perda na qualidade dos serviços. A Secretaria reitera que a reestruturação só pode ser concebida em rede e no conjunto do estado, jamais individualmente, com o propósito de expandir o alcance da saúde pública no estado e integrar as ações municipais, estaduais e federais em prol da população maranhense – completou a nota.

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *