0

Escândalo do aluguel camarada deve parar na Justiça…

Após tentativa frustrada de vistoriar a casa de um comunista alugada pelo governador  Flávio Dino, deputada Andrea Murad vai acionar o Poder Judiciário para avaliar se o imóvel tem condições de abrigar menores infratores

 

Policiais militares armados mantém guarda permanente em frente à casa do comunista Jean Carlos

A deputada Andrea Murad (PMDB) anunciou, no último domingo,8, que irá acionar a Justiça para garantir seu direito parlamentar de vistoriar a casa de um comunista alugada pelo governo Flávio Dino (PCdoB0 para servir de unidade da Funac.

Acompanhada da ex-vereadora Rose Sales (PMB), Andrea esteve ontem no imóvel,m mas foi impedida de entrar por seguranças e por policiais militares, que agora dão plantão em frente à casa.

– Vou recorrer à justiça para que eu entre e vistorie o imóvel alugado pelo governo que desde já considero um crime contra administração pública porque o imóvel ficou 1 ano e meio fechado, o governo pagando o aluguel mensal de mais de R$ 12 mil reais sem ser utilizado e o mais grave de propriedade de um filiado do PCdoB. Também estou buscando todas as informações da suposta reforma, como estão distribuídos os internos nessa unidade, quais as atividades que estão realizando e se a unidade está dentro dos parâmetros do Plano Nacional de Atendimento Socioeducativo – disse Andrea.

Mesmo do lado de fora, Anrea e Rose constataram a falta de condições da casa para abrigar menores infratores

Mesmo sem poder entrar na casa, que pertence a Jean Carlos Oliveira, filiado ao mesmo PCdoB de Flávio Dino, Andrea Murad percebeu a falta de condições do imóvel para abrigar menores infratores – são sete internos, que chegaram na quarta-feira, 4.

– Muro baixo demais, ausência de cerca elétrica, janelas sem grades, não vi aqui um imóvel que nem mesmo beneficie os menores com ações socioeducativas, sem quadra poliesportiva como prevê o próprio ECA e o SINASE, espaços que garantam um trabalho eficaz de ressocialização. Então, além de ser um verdadeiro desgaste, preocupação e insatisfação dos moradores com essa unidade aqui, ela não está no padrão que as entidades nacionais e internacionais recomendam – completou.

Além da ação judicial, a deputada via solicitar, oficialmente, via Assembleia Legislativa, informações sobre a casa.

E todos os dado embasarão suas ações judiciais…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *