4

Sem explicação…

Após dezenas de notas, governo Flávio Dino ainda não conseguiu explicar porque pagou alugueis por prédios fechados; Funac também mentiu ao dizer que Ministério Público e Defensoria Pública já ocupam seu prédio no Centro de São Luís

 

Flávio Dino não explica alugueis antecipados

O governo Flávio Dino já emitiu uma dezena de notas oficiais para tentar justificar, explicar ou esclarecer o escândalo que já ganhou as ruas do Maranhão e ficou conhecido como o “aluguel camarada”.

Mas nenhuma delas foi tão inconsistente quanto a disparada a pedido de O Estado após a revelação de que os comunistas pagaram, desde 2015, R$ 720 mil pelo aluguel de um prédio na Rua das Cajazeiras que passou mais de um ano fechado e só começou a ser utilizado há uma semana.

Em comunicado oficial, a Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) mentiu ao dizer que a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) já estava funcionando no local – um funcionário confirmou a nossa reportagem que ela foi instalada há pouco mais de uma semana.

Mas isso não é só: para tentar dar verniz de veracidade a suas alegações o governo ainda envolveu o Ministério Público do Maranhão (MPMA) e a Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE-MA). Disse que o prédio abrigará setores desses dois órgãos.

É verdade.

O que a Funac não diz – e que O Estado foi checar – é que nem o Ministério Público, nem a Defensoria começaram a funcional no imóvel até agora. O MP ainda está em mudança, porque admite atraso na adequação do prédio. A DPE, nem isso.

Por lá, por enquanto, só mesmo a DAI, desde o início de janeiro.

Embora a Funac jure que é desde setembro do ano passado…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão, com ilustração do blog

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Um fato escabroso no mais novo aluguel fraudulento do governo Flávio Dino que veio à tona esta semana: prédio da Avenida das Cajazeiras. Segundo a reportagem do JM TV segunda edição de 13/01/17 o Locador ( LDA Comércio de Gêneros Alimentícios Ltda) por força do contrato deveria entregar o imóvel em plenas condições de funcionamento. Mas o benevolente (improbo) governo comunista é quem faz a reforma do prédio e ainda paga um aluguel mensal de R$ 45.000,00 durante a reforma, ao longo de quase dois anos. E o prédio “locado” sequer até hoje está em condições de funcionamento! Configurando-se que o estado faz uma reforma desnecessária e ilegal e ainda paga a locação adiantada, que é proibido por lei.

    Veja a reportagem no link abaixo:

    http://g1.globo.com/ma/maranhao/jmtv-2edicao/videos/t/edicoes/v/mais-um-imovel-alugado-pelo-governo-do-maranhao-ficou-meses-sem-ser-utilizado/5576824/

    *favor apagar o comentário anterior por erros!

  2. Essa cara dá nojo aos verdadeiros maranhenses.É a cara da mentira!

  3. MUDA ESSA FAIXA , JÁ ESTÁ CHATO E SEM GRAÇA ESTE TIPO DE FACTOIDE. AO MENOS DIZ QUE DINO QUER SER PRESIDENTE DO STF EM SUBSTITUIÇÃO AO GILMAR MENDES, QUEM SABE TEM MAIS CONSISTÊNCIA ESSE FACTOIDE.

  4. Todo mundo já sabe a quem pertence o prédio da Av. Cajazeiras-Centro. São insaciáveis mesmo! Pertence ao grupo da mesma construtora que a CSL(Comissão Setorial de Licitação) da SINFRA no dia 09/1/17 anulou uma licitação pra reforma de um prédio em Ribamar, em plena sessão, prorrogando a abertura da mesma apenas porque essa dita cuja empresa oriunda da cidade de Caxias não tinha uma certidão pra participar do certame. Indício de crime de frustração ao processo licitatório.

    Por outra banda, o que precisa ficar bem esclarecido pros seus estimados leitores sobre a modalidade de desviar dinheiro público via “ALUGUÉIS CAMARADAS”, é que isso é FURTO, igual a um furto de um meliante qualquer, só muda a dosimetria, ou melhor, a ambição do rapace.

    Por muito menos vários prefeitos, secretários municipais, procuradores de municípios, empresários, engenheiros e membros de CPLs já foram pra cadeia no Maranhão nessas operações que – via de regra – vêm ocorrendo no nosso estado. Por crimes de improbidade administrativa [que é dentre outros coisas: fazer uma despesa mediante licitações direcionadas, fraudulentas; desperdiçar dinheiro público, portanto, sem obedecer as leis e ainda pagar faturas adiantadas]. Sem se falar de outros crimes como peculato e enriquecimento ilícito.

    Também causa-nos espécie, é a agilidade e a severidade do Ministério Público do Maranhão quando os crimes são praticados por prefeitos interioranos e seus auxiliares(comparsas). Às vezes os inquéritos, civis/criminais e as denúncias, partem dos mesmos promotores de justiça que quando estão no interior do estado agem de uma forma e quando vêm pra capital pras Promotorias do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa são amorosos com os agentes dos poderes, do Governo do Estado e da Prefeitura de São Luís. Que, por sinal, praticam os mesmos crimes idem constatáveis pelas administrações municipais interioranas. O mesmo raciocínio, lamentavelmente, vale para com os juízes das comarcas interioranas e da capital, quando são promovidos a desembargador.

    Esse é o nosso Maranhão velho, que dizia o Padre Antônio Vieira pelos idos do século XVII: aqui até o ceu mente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *