1

Medicamento que custou R$ 360 no Maranhão foi vendido a R$ 54 em SP…

Deputada Andrea Murad revela novos casos de superfaturamento de contrato da Certa Medicamentos com a Secretaria de Saúde do governo Flávio Dino

 

Temozolamida foi vendido em São Paulo por preço sete vezes menor que o pago pelo governo Flávio Dino

A deputada Andrea Murad (PMDB) revelou nesta quarta-feira, 8, que o medicamento Temozolomida, vendido à Secretaria de Saúde do Maranhão, no governo Flávio Dino (PCdoB), por mais de R$ 360 foi vendido por apenas R$ 54 ao Governo de São Paulo, pela mesma Certa Medicamentos.

De acordo com a denúncia de Andrea Murad, a própria SES mantinha Ata de Registro de Preços com o valor do medicamento a R$ 67,00, mas preferiu comprar superfaturado, sem licitação.

A dispensa custou ao Maranhão mais de R$ 32 milhões. (Releia aqui)

Em seu discurso nesta quarta-feira, 8, Andrea Murad revelou também a compra de outros medicamentos com preços superfaturados.

– O medicamento Capecitabina de 500 mg foi registrado no valor unitário de R$ 7,63 na Ata de Registro De Preços nº 052/2016, celebrada entre a EMSERH (empresa que presta serviços à Secretaria de Saúde) e a empresa BH Farma Comércio LTDA. Esse mesmo medicamento foi adquirido da empresa Certa Medicamentos Comercial LTDA EPP, em setembro de 2016, com dispensa de licitação, no valor unitário de R$ 12,95. Isso representa 69% de sobrepreço acima do registrado – diz Andrea Murad.

A Secretaria de Saúde o governo Flávio Dino tem justificado que comprou o medicamentos acima do preço por “situação de emergência”.

Para Andrea Murad, as explicações não convencem…

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *