2

Empresa que controla a Saúde no Maranhão esconde gastos de quase R$ 40 milhões….

Deputada Andrea Murad diz na Assembleia que a Emserh não disponibiliza no Portal da Transparência gastos com suspeitas de superfaturamento e cobra resposta do Ministério Público às suas denúncias

 

Andrea faz denúncias sistemáticas contra a Emserh

A deputada Andrea Murad (PMDB) voltou a denunciar à Assembleia Legislativa gastos de cerca de R$ 37 milhões em  pagamentos com suspeita de superfaturamento pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh). 

– Como venho dizendo sobre as contratações diretas, são mais de R$ 37 milhões e não tem nada no Portal da Transparência. A Emserh não está alimentando com as informações devidas para que acompanhemos e fiscalizemos. Cadê a famosa Secretaria da Transparência? Ela não serve para cobrar isso porque ela só serve para perseguir adversário político do governo anterior – cobrou a parlamentar.

A publicação dos dados está prevista nas Leis Complementares 131/2000 e 101/2009, e no Decreto 7185 da Presidência da República que tratam sobre a disponibilidade de informações quanto as despesas praticadas pelos órgãos públicos. Andrea Murad reforçou o papel do Ministério Público e rebateu as críticas da base governista quanto as graves denúncias que a oposição vem realizando este ano.

– Fiz várias denúncias nesta Casa e já fiz inúmeras denúncias ao Ministério Público. Tenho curiosidade em saber por que o governo Flávio Dino tem tanta certeza de que as investigações do Ministério Público nunca vão dar em nada. É uma pergunta que o Ministério Público também deveria fazer ao governo Flávio Dino – rebateu a deputada.

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. O Ministério Público está inerte na esperança do governo resolver seus problemas de suplementação orçamentária pra pagar penduricalhos e outras coisas mais dos seus membros. Se o governo fosse dos Sarney ou do partido do cão e a oposição fosse dos comunistas, estaria acontecendo o mesmo. Problema crônico, não adianta reclamar. Pobre Maranhão!

  2. Essa questão da saúde foi tão criticada por Flávio Dino e seus asseclas no governo Roseana justamente por causa da relação suspeita da pasta com as empresas terceirizadas e nesse governo parece que estrutura continua a mesma só mudou o gestor e o secretário de saúde. LAMENTÁVEL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *