0

Há mais que uma simples delação contra Flávio Dino…

Documentos em poder da Procuradoria-Geral da República, e já encaminhados ao Superior Tribunal de Justiça provam que o governador maranhense manteve encontros com executivos e fez viagens de interesse da Odebrecht

 

Capa Preta
Pasta com o dossiê sobre envolvimento de Flávio Dino na Lava Jato: mais que “uma mera delação” (imagem: blog Atual7)

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem declarado que, na operação Lava Jato, há contra ele apenas “uma mera declaração de um delator”.

É sua tentativa de minimizar a acusação de recebimento de Caixa 2 da construtora Odebrecht.

Mas a Procuradoria-Geral da República tem contra Dino muito mais do que meras declarações de delatores. Há, por exemplo, registros de telefonemas e até viagens feitas por Dino e pelos delatores para atender aos interesses da construtora.

O inquérito contra o governador Flávio Dino é chamado de “Campanha Flávio Dino”.

Além do depoimento de José de Carvalho Filho, que declarou ter negociado com Dino pagamento de R$ 400 mil pelo seu empenho na aprovação de um projeto de interesse da Odebrecht, há registros de telefonemas, viagens e outros documentos contra o governador.

Todos os dados estão catalogados na “Manifestação 52196/2017-GTLJ/PGR”.

Propina espacial?
Flávio Dino na base de Alcântara; com ele há políticos, militares e empreiteiros, tudo catalogado na Lava Jato

Chama atenção no calhamaço o registro de uma viagem de Flávio Dino a Alcântara, logo no início de seu governo, vista anunciada como redenção na própria página do governo. (Leia aqui)

Em Alcântara funcionava uma empresa binacional de tecnologia espacial – cooperação entre Brasil e Ucrânia – que a Odebrecht tinha interesse.

Mas esta é uma outra história…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *