3

O caso Décio, os pesos diferentes para os acusados e a vida que segue…

Cinco anos depois do assassinato do jornalista, apenas Júnior Bolinha permanece preso; com o passar do tempo, as linhas mais lógicas de investigação vão sendo esquecidas e os envolvidos – vítimas colaterais e acusados – voltando à vida normal

 

O tempo passou
Décio Sá está morto a cinco anos; e para muitos, a vida seguiu seu rumo normalmente

O assassinato do jornalista Décio Sá completa cinco anos neste domingo, 23.

Com o passar do tempo, muita gente próxima à vítima já até esqueceu o crime e seguiu sua vida, como se nada tivesse acontecido; outros cumprem pena mesmo sem julgamento – e mesmo diante de evidências que apontam para outro sentido.

Este blog sempre questionou o resultado das investigações que apontaram os supostos mandantes do crime. Entende o blog que a polícia – e o Ministério Público – descartaram linhas de investigações que apontavam caminhos com maior nexo causal.

E até as decisões judiciais sobre os acusados parecem ter dois pesos e duas medidas.

Um exemplo foi a recente liberdade do acusado de ser o mandante do crime, Gláucio Alencar, que foi liberado para aguardar em casa o julgamento – que dificilmente ocorrerá ainda nesta década.

Mas a mesma Justiça negou o mesmo benefício a outro acusado nas mesmas circunstâncias, Júnior Bolinha, tido como agenciador do assassinato.

Pesos diferentes
Dos acusados, apenas Júnior Bolinha segue privado de liberdade, mesmo sem julgamento

Que dizer então das decisões que mantiveram os acusados Fábio Capita e Fábio Buchecha em liberdade, desde os primeiros meses após o crime, mesmo tendo, ambos, sido pronunciados a Júri Popular?

O caso Décio Sá entrou para o histórico do jornalismo policial maranhense como um desses rumorosos crimes em que o único preso é a vítima, que não volta mais.

Parentes, amigos, acusados e colegas todos seguiram seu rumo…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Decio fez muitos inimigos achando que ter amigos poderosos lhe salvaria. Os amigos poderosos perderam o poder e mostraram que nem amigos eram. A vdd eh que ninguém tá nem aí pra morte de Decio sá e muito provavelmente vai ficar por isso mesmo.

  2. Eu não acredito nessa história. Os verdadeiros mandantes estão soltos e provavelmente, nunca nem sequer foram citados em algum momento da investigação. Infelizmente a injustiça reina no lugar da justiça.

  3. Amigo Marco, penso que a forma de fazer jornalismo do Décio o garantiu muitos inimigos, que conforme o amigo deixa nas entrelinhas, são poderosos e se encontram soltos. Diante disso, infelizmente, não vale a pena arriscar-se por aquele que não presava a sua vida e nem a dos parentes, pois o irmão dele quase foi no lugar dele. É melhor que a família guarde os momentos bons que Décio possa ter propiciado, e que Dona Suzana dê continuidade a luta de criar os seus dois filhos sozinhas, sempre em busca dá felicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *