3

Além de ultrapassada, lei que determina o fim do Uber é natimorta…

Determinação da Câmara de São Luís em benefício de taxistas, será solenemente ignorada por usuários e trabalhadores da categoria, pelo simples fato da impossibilidade de fiscalização

 

LEI DA CAVERNA
A proibição ao Uber é uma espécie de reserva de mercado aos taxistas contra o Uber

Trata-se de uma lei morta a proibição ao aplicativo Uber de operar em São Luís.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Astro de Ogum (PMN), assinou a promulgação da Lei 119/205, um dia após protesto agressivo dos taxistas.

A lei, de autoria da ex-vereadora Luciana Mendes, foi aprovada na Câmara ainda em 2016, mas não foi sancionada pelo prefeito Edivaldo Júnior (PDT), por isso voltou à Câmara.

Mas seus efeitos são praticamente nulo.

Isso porque, é quase impossível manter a fiscalização em cada carro de São Luís – já que não há identificação do Uber – para saber qual está levando passageiros pagos.

RESERVA DE MERCADO
Taxistas usam até de violência, caso necessário, para impedir que entrem em seus domínios

A menos que os próprios taxistas montem barricadas para impedir também o direito de ir e vir do cidadão.

Tanto que os Uber continuaram a circular mesmo após a promulgação da lei.

E a população agradece…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Perfeito sua análise
    Creio que a intenção do presidente da Câmara foi pra fazer média com os taxista, e lhe digo sem dúvidas que o interesse maior é que algume executivo do UBER lhe procure pra negociar esse sempre gostou foi de dinheiro deixou Alexandra Tavares lisa de tanto arrancar dinheiro dela, vive com a faca no pescoço de Edivaldo Jr ele só faz política assim e infelizmente tem se dado bem…anote aí na sua agenda que se algum executivo do UBER vir a São Luís ele revoga essa Lei em segundos.
    Esse de besta nem o nome tem

  2. Dentre todas as cidades do mundo, São Luís é a única que resiste às inovações que vêm beneficiar a população. Por essas e outras é que continuamos a ser a cidade mais atrasada do Brasil. Não devemos nos surpreender se a qualquer momento o transporte público da nossa cidade passar a ser feito por caroças puxadas a burro.

  3. Só que você esqueceu, que o Uber e tantas outras empresas americanas, respeitam as leis, não são iguais as brasileiras. O que o Uber fará é entrar na justiça para ter o direito de operar novamente, enquanto isso diga-se de passagem eles cumpriram a lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *