2

Mesmo com superfaturamento, governo Flávio Dino manteve contratos com o IDAC…

Em auditoria da Secretaria de Transparência foi constatado sobrepreço da ordem de até 30% nos valores cobrados pelo instituto, que continuou atuando no governo comunista até ser desbaratado pela Polícia Federal

 

PROTEGIDO. Mesmo depois de saber de superfaturamento, Flávio Dino deu ao IDAC o hospital de Chapadinha

O próprio governo Flávio Dino (PCdoB) constatou superfaturamento nos contratos do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Pessoa (IDAC), ainda em fevereiro de 2015.

Auditoria preliminar da Secretaria de Transparência constatou ágios de até 30% nos valores cobrados, tanto pelo IDAC quanto pelos demais institutos que atuavam na Saúde – Bem Viver e ICN.

O resultado da auditoria foi publicado em nota do governo em 18 de fevereiro de 2015, pouco mais de 45 dias depois do início da gestão.

Mesmo assim, o IDAC continuou a abocanhar contratos sem licitação no governo comunista.

Foram mais de R$ 220 milhões entre 2015 e 2017, em diversos contratos e aditivos, assinados tanto pelo ex-secretário Marcos Pacheco quanto pelo atual, Carlos Eduardo Lula.

Até que o instituto teve o esquema de desvio desbaratado pela Polícia Federal, na última sexta-feira, 2…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *