Marco Aurélio D'Eça

One Comment

  1. E AGORA? QUEM PAGA POR ESSE ENORME CONTRANGIMENTO SOFRIDO POR UM CIDADÃO DE BEM QUE MUITO COLABOROU COM O DESENVOLVIMENTO DE NOSSO ESTADO? UM ABSURDO UMA PESSOA DE BEM PASSAR POR ESSE TIPO DE INJUSTIÇA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *