4

A falência da Segurança Pública no Maranhão…

Com sucessivos casos de desvio de conduta envolvendo delegados, e uma intensa disputa de poder na cúpula da pasta, SSP revela-se a imagem mais cruel do governo comunista

 

CORPORATIVISMO. Membros da Adepol invadem cela para evitar apresentação de delegado preso por corrupção

Há cerca de um mês, o delegado de Polícia Civil Thiago Filipini foi preso em Açailândia por envolvimento em quadrilha de criminosos.

Qual não foi a surpresa ao ver que seus colegas de profissão, que deveriam combater o crime, resolvem se amarrar a ele para protestar contra a prisão.

Tem sido este o clima na Secretaria de Segurança Pública no Maranhão, desde o início do governo Flávio Dino (PCdoB).

INTERVENÇÃO. Advogados protestam em frente à uma delegacia contra caso de corrupção envolvendo delegado

Na semana passada, o Sindicato dos Advogados chegou a pedir intervenção no sistema, após mais um caso de desvio de conduta: a advogada Paulyana Ribeiro denunciou ter sido mantida em cárcere privado por outro delegado, Avilásio Fonseca Guimarães Neto.

– O sindicato entende que a ação policial irregular não se trata de um caso isolado e que esse tipo de conduta desacredita a instituição como um todo, já que ultimamente os casos de corrupção e escândalo na Polícia Civil vêm se repetindo, culminando com prisões e demissões –  acusou o presidente do Sama, Mozart Baldez.

A conduta de policiais sob o comando do governo comunista provoca também rachas na cúpula da polícia, em disputa clara de poder.

CHOQUE DE PODER. Lawrence Melo foi o segundo adjunto de Portela a cair, em menos de dois anos

Na semana passada caiu o delegado-geral Lawrence Melo, após um ano no posto.

Ele já havia substituído outro delegado, Augusto Barros, também demitido após entrar em choque com o Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela, filiado ao PCdoB.

Este é o clima em um dos setores mais sensíveis do governo.

Enquanto policiais brigam por poder e aparecem em envolvimento com criminosos, o crime propriamente dito grassa em todo o estado; e a população pede socorro.

Mas a quem?!?

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Sinto muito, mas a segurança pública do Maranhão desde que Rose saiu, só tem progredido.

  2. Discordo inteiramente de sua reportagem, inclusive, claramente tendenciosa e roseanista!

  3. Essa tal de Paulyana não é mais advogada, pelo contrário, é a maior estelionatária do Estado. Já foi até presa. Consulte o site da OAB e do Tribunal de Justiça que vai ver. Esse último golpe dela que o sério delegado Avilásio está investigando é da venda dos prédios do Banco do Brasil do São Francisco e São Cristóvão, que ela afirmava ser proprietária. Mais um de seus vários golpes.

  4. Se a segurança pública estiver pior que nos tempos sombrios dos governos de Roseana, acho melhor entregar o estado para as facções criminosas.
    Nunca pensei que poderia ficar pior do que estava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *