14

Flávio Dino promove farra de capelães na PM e nos Bombeiros…

Governo comunista se utiliza da maioria de que dispõe na Assembleia para aprovar lei que garante a nomeação de religiosos para assumir postos de oficial militar sem concurso, num acordo com as igrejas maranhenses

 

Flávio Dino e sua “renca” de capelães militares, todos nomeados por indicação de líderes religiosos, mesmo sem formação para o posto de oficial PM

Parece agora estar explicado a quase onipresença do governador Flávio Dino (PCdoB) em cultos evangélicos e em reuniões com pastores – sobretudo da Igreja Assembleia de Deus – nas últimas semanas. (Releia aqui)

O comunista sancionou, em 11 de agosto, a Lei nº 10.654/217, que cria na estrutura da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e da Secretaria de Administração Penitenciária o posto de oficial capelão.

São nada menos que  20 novos capelães PM e BM, distribuídos nas várias patentes oficiais – até de Coronel – todos indicados por líderes evangélicos e católicos ou por políticos vinculados a essas religiões.

Eles se juntam aos 14 já existentes nas duas estruturas militares, todos nomeados sem concurso público.

Alguns desses capelães começaram como tenente, mas hoje já têm patente de oficial superior, mesmo sem ter passado por Academia de Polícia alguma.

A distorção criada por Flávio Dino é a mesma tentada no governo Jackson Lago (PDT) – que, influenciado pelo vice, pastor Porto, usou a farra dos capelães para alcançar popularidade nas igrejas evangélicas, sobretudos as mais fisiológicas, como a Assembleia de Deus.

Essa nomeação em massa foi revogada no governo Roseana Sarney (2009/2014), sob pressão do Ministério Público, hoje omisso em relação ao governo Flávio Dino.

O mesmo pastor Porto, hoje auxiliar de Dino, é quem articula a nova nomeação em massa de pastores para a PM e para o Corpo de Bombeiros.

Flávio Dino, de bíblia na mão: relação cada vez mais próxima com líderes reiligiosos

O cargo de capelão é previsto na estrutura das forças armadas, mas no Exército, na Marinha e na Aeronáutica é um posto militar, cujo acesso se dá exclusivamente por concurso.

No Maranhão, o posto é oferecido a líderes religiosos em troca de controle eleitoral do rebanho nas igrejas, quase sempre é desinformado e sem conhecimento o bastante para questionar a picaretagem dos pastores.

E Flávio Dino, esperto que só ele, percebeu logo como adoçar a boca desses líderes…

Marco Aurélio D'Eça

14 Comments

  1. Isso é no minimo o cúmulo do absurdo. Quem estuda e presta concurso fica a mercê de bandidos travestidos de pastores e políticos canalhas. Preciso divulgar mais isso, pois tem muita gente no resto do Brasil que não conhece esta lambança, prestando continência a pessoas que nem poderiam estar na função. Lamentável!

  2. Membro do MP deste Estado medíocre só quer saber de trabalhar em final de ano, quando quer proibir bares e restaurantes da Litorânea de promover festas de fim de ano ou de retirar “Piratas” da Litorânea. Só a resta a nós, contribuintes, esperar denúncia sair em reportagem a nível nacional e fazer Dino ficar com vergonha. Mas, para mim, a esta altura do campeonato, ele já perdeu a vergonha de vez.

  3. Comunista tem raiva e aversão a tudo que venha de inspiração militar. Nomear gente sem formação militar para altos cargos de oficial é um absurdo nunca visto.
    Essas igrejas mercenárias querem isso sim vender seu apoio por cargos e altos salários.

  4. Pelo visto, caro Comunicador, Vossa Senhoria não tem conhecimento do RELEVANTE TRABALHO realizado pela Capelania Militar do Maranhão que, diga -se de passagem, atua em diversas frentes, dando apoio psicológico, espiritual e físico para os valorosos policiais que engrossam as fileiras Militar do nosso MARANHÃO. Independente do interesse político, tenho por certo que os maiores beneficiados serão aqueles que cuidam da nossa segurança, os MILITARES! PENSE NISSO!!!

    Resp.; É, eu imagino o benefício que esses capelães colocados pela janela levarão aos PMs…

    • Esses pastores que aceitam esses postos sem concurso e sem nenhum conhecimento da vida militar, são ávidos pelos altos salários que oficiais superiores recebem. Dentro dessas transações vergonhosas entre líderes religiosos safados e um governo extremamente corrupto, Deus mesmo, com certeza fica em último plano.

      • E que defende essa prática fedida, como esse OBSERVADOR de merda. é farinha do mesmo saco.

  5. Bem que essa turma poderia prestar serviço no bairro Cidade Olímpica!, onde a criminalidade humilha a população. O governo insiste em propor o seu próprio desgaste.

  6. qual o problema de ter aproximação com religiosos ?

    Resp.: Nesse caso, diversos: desde o uso do dinheiro público para beneficiar igrejas até aparelhamento do estado com indicações pessoais de pastores, que, em troca, controlam o voto dos fieis. Um exemplo: qual a justificativa para que o pastor Coutinho, chefe da Assembleia de Deus, indique o próprio filho para ser capelão sem concurso? aspectos claros de corrupção nesta farra, minha cara…

    • Deça,

      Que absurdo! Esse comunista pragmatizou de vez, fruto da procura de apoio político, ante ao desespero à desaprovação de sua gestão marcada por denúncias de corrupção, favorecimentos e diversos crimes de improbidade administrativa. Tá na cara que essas nomeações não encontram amparo legal, vez que são inconstitucionais. Caberia a um MP, fiscal da lei por excelência, atuante e independente, fazer a sua parte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *