0

Imperatriz: Ação orienta o combate ao Aedes aegypti…

Equipes da prefeitura e estudantes da Escola Mourão Rangel distribuíram material informativo no setor Mercadinho, a mais tradicional feira livre do Município

 

O Programa Municipal de Saúde na Escola, em parceria com a Vigilância Epidemiológica e estudantes do ensino médio da Unidade Educacional Mourão Rangel, realizou a distribuição de material informativo de combate à dengue na manhã desta segunda-feira, 23, no setor Mercadinho, a mais tradicional feira livre de Imperatriz. A programação faz parte da Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Aproximadamente trinta pessoas percorreram as ruas do setor Mercadinho onde entregaram o material aos feirantes, trabalhadores do setor atacadista e consumidores que estavam no local.

 

Maksandra Silva Dutra, uma dos coordenadores da ação, informou que a escolha do setor Mercadinho foi estratégica por ser uma área da cidade onde há água parada e focos do mosquito.

A concentração dos participantes foi na escola Mourão Rangel onde foi realizada uma palestra aos estudantes. Em seguida, profissionais de saúde e estudantes foram às ruas.

“Além de entregar panfletos e orientar, também, vamos procurar focos juntamente com os agentes de endemias”, anunciou a coordenadora no início da ação, que foi a primeira do programa no setor Mercadinho.

O programa realiza regularmente palestras nas escolas sobre vários temas, como triagem avaliação antropomédica, verificação de peso, altura e triagem oftalmologica.

“Estamos no período que vai começar as chuvas e junto com elas teremos problemas como o aparecimento do mosquito, com a dengue, zika e chikungunya e estamos com esta ação para orientar a população e os feirantes a se prevenirem do mosquito”, disse o professor Gustavo Gonçalves.

A estudante do segundo ano do ensino médio Isis da Rocha Sousa aprovou a realização do trabalho de conscientização e combate ao Aedes.

“Acho que é muito bom conscientizar as pessoas, estamos fazendo a nossa parte que é mostrar como é importante combater o Aedes”, frisou a estudante Isis da Rocha.

Sentada na porta de casa, dona Hilda Ribeiro Dutra foi uma das pessoas que receberam o material informativo. Ela aprovou a iniciativa do Município de Imperatriz em orientar sobre o combate ao Aedes aegypti, mas disse ter aprendido a lição: toda sua família foi acometida por zica e desde então ela esvaziou todos os recipientes que poderiam servir de abrigo para o mosquito.

“Aqui em casa deu a chikungunya em todo mundo, inclusive eu, que, ainda, me recupero”, encerrou.

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *