0

Ney Bello mantém Mariano de Castro na cadeia…

Apontado pela Polícia Federal como articulador da organização criminosa que desviou R$ 18 milhões da Saúde, ex-gestor não teve a mesma sorte da parceria e continuo preso por decisão do desembargador federal

 

O desembargador federal Ney de Barros Bello Filho, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, negou nesta quinta-feira, 23, pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Mariano de Castro Silva.

Castro Silva é apontado pela Polícia Federal (PF), ao lado da ex-secretária Rosângela Curado (PDT), como um dos articuladores da organização criminosa que desviou mais de R$ 18 milhões da Secretaria de Estado da Saúde.

Curado, por outro lado, teve a liberdade concedida na última quarta-feira pela Justiça Federal.

A defesa de Mariano tentou estender a seu favor o benefício concedido ao ex-diretor do ICN, Péricles Silva Filho. Pàra Ney Bello, contudo, “nem de longe” a situação de Mariano se equipara a de Péricles.

– [Mariano] era recebedor, a título de salário “extra”, do valor de R$ 42.685,57, pago pela empresa ORC GESTÃO,a cujo sócio, Osias de Oliveira Santos Filho, a Polícia Federal atribui a participação nas condutas de lavagem de dinheiro e peculato. Recebedor de R$ 251.198,07 pagos pelas as empresas ORC Gestão, ISMC e Quality, entre março e agosto de 2015; pessoa que o Escritório de Pesquisa e Investigação da Receita Federal constatou excedente de movimentação financeira no montante de R$ 8.097.484,80 decorrentes dos valores declarados ao Fisco e os créditos que circulavam em suas contas bancárias;pessoa que, na condição de assessor especial da SES/MA indicava as empresas que deveriam ser subcontratações pelo IDAC – destaca trecho da decisão.

Com a decisão, o cabeça do esquema ficará preso por tempo indeterminado…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *