1

Eliziane propõe força tarefa para combater aumento da violência contra mulher…

A deputada federal Eliziane Gama (PPS-MA) disse nesta terça-feira, 28, estar preocupada com o avanço da violência contra a mulher no país, em especial no Maranhão.

De acordo com o Atlas da Violência, divulgado recentemente pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a taxa de assassinatos de mulheres cresceu em todo o estado.

Segundo o levantamento, os casos de violência aumentaram cerca de 130%, colocando o Maranhão como o estado com o maior aumento de homicídios de mulheres no país. Somente no ano passado foram 26 feminicídios.

De janeiro até novembro deste ano, já foram registrados 32 casos.

“Estamos propondo no nosso estado uma força tarefa onde todos os órgãos possam se juntar para combater esta atrocidade”, disse a parlamentar.

Eliziane Gama informou ainda que pretende se reunir com integrantes do Conselho Nacional de Justiça, com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DM-RJ) e com autoridades maranhenses para discutir e implementar medidas para combater a violência contra a mulher.

A deputada também pretende sugerir soluções como o “botão do pânico”, dispositivo que aciono as forças de segurança em caso de violência doméstica.

O equipamento é distribuído com sucesso em Vitória, capital do Espírito Santo que é administrada pelo PPS, para mulheres que estão sob medida protetiva na 1ª Vara Especializada em Violência Doméstica de Vitória. Ele botão do pânico ser acionado caso o agressor não mantenha a distância mínima garantida pela Lei Maria da Penha.

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

  1. Será mesmo que a Deputada desconhece os dados do Mapa da Violência no Brasil?
    Falar de violência contra mulher sem considerar o fato que os números da violência no Brasil supera de lavagem os de muito países em estado de guerra demonstra uma tremenda falta de sensibilidade com gravidade do problema que toda hora, todo dia, todo mês faz milhares de vítimas inocentes em todos os lugares desse País Lamentável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *