2

Crimes políticos marcam período comunista no Maranhão

Em quase 3 anos, foram 12 assassinatos registrados como execução por motivação política, incluindo o do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim

 

Enquanto Flávio Dino e seus homens de segurança posam para fotos, o crime se espalha pelo Maranhão

O Maranhão registrou nos últimos 36 meses nada menos que 12 assassinatos por motivação política.

A morte do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, foi o último registro desta estatística, na manhã da quarta-feira, 6.

Curiosamente, o período é exatamente o mesmo que o comunista Flávio Dino governa o estado.

Na conta da violência política estão as mortes por execução dos vereadores Esmilston Pereira dos Santos, de Governador Nunes Freira; Evilásio Roque Ramos, o Evilásio do PAM de Caxias; Paulo Baiano, de Cidelândia, César da Farmácia, em Godofredo Viana e Miguel do Gogó, de Anajatuba.

Também foram assassinados com característica de pistolagem os blogueiros Ítalo Eduardo Diniz Barros, executado a tiros no município de Governador Nunes Freire, e Roberto Lano, de Buriticupu. Em 2016, a vítima foi o blogueiro Manoel Bem-hur de Grajaú.

Nenzim, de Barra do Corda, completou a cruel estatística no governo comunista…

Com reportagem de Carla Lima, de O EstadoMaanhão

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. Marcos, analise a foto.
    Todos estão de braços cruzados. Logo, a foto representa claramente como está o caos da segurança no Maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *