0

Governistas acirram disputa por vagas de candidato a senador na chapa comunista…

Flávio Dino já se definiu por Weverton Rocha, o que levou a uma intensa movimentação de outros candidatos, como José Reinaldo, Waldir Maranhão, Eliziane Gama e Márcio Jardim

 

De O EstadoMaranhão

A definição do governador Flávio Dino (PCdoB) pelo apoio ao deputado federal Weverton Rocha (PDT) como sua primeira opção de pré-candidato a senador nas eleições de 2018 – declaração oficial do comunista a favor do pedetista foi dada há dez dias, em evento do PDT -, acirrou a disputa entre outros aliados pela indicação ao segundo posto na chapa majoritária governista.

No ano que vem haverá eleição de dois senadores e, no Maranhão, após o apoio formal de Dino a Weverton, intensificaram as agendas políticas os deputados federais José Reinaldo Tavares (ainda no PSB) e Eliziane Gama (PPS), ambos também pretensos candidatos ao Senado.

No sábado, 9, Gama reuniu-se com jornalistas em São Luís e garantiu que sua pré-candidatura é “irreversível”.

Ela garantiu que segue em conversas com o governador, mesmo após notícias dando conta de que ele teria definido Zé Reinaldo como seu segundo candidato.

“Aqueles que falam em distanciamento de Flávio Dino desconhecem minha aproximação política com o governador em diversos momentos. Ele continuará contando com meu apoio”, disse.

A parlamentar também mandou uma espécie de recado a Weverton Rocha, ao citar “grandes estruturas de campanha”. O pedetista é quem tem mobilizado maior militância, em eventos por todo o estado, para reforçar seu projeto.

“Estamos firmes nesta meta, principalmente por corresponder às expectativas. Não vou me acovardar diante das grandes estruturas de campanha que turvam as escolhas do eleitorado”, declarou Eliziane.

Suplência – Tratado como prioridade no DEM – partido para o qual deve migrar assim que oficializar sua saída do PSB -, Zé Reinaldo já trabalha na montagem da sua chapa própria.

Ontem ele esteve em Teresina, na residência do empresário Dedé Macedo (PDT).

Na ocasião, fechou-se questão sobre dois pontos: o apoio da família do pedetista à pré-candidatura do parlamentar em troca de uma vaga de primeiro suplente.

O mais cotado para o posto é Hernando Macedo, ex-prefeito de Dom Pedro, mas não se descarta o nome do próprio empresário como companheiro de chapa. (Releia aqui)

Acompanharam o encontro o suplente de deputado estadual Rafael Leitoa e o ex-deputado Chico Leitoa, ambos também do PDT.

Dedé Macedo tem fortes ligações com o próprio governador Flávio Dino e ganhou notoriedade nas eleições de 2014, quando foi um dos principais financiadores da campanha comunista.

Entusiasmo

Entusiasmado com a aparição de seu nome na última pesquisa Vox Populi – chegou a registrar até 9% das intenções de voto – o petista Márcio Jardim também decidiu mobilizar-se por uma vaga de candidato a senador. Exonerado do governo há pouco mais de dois meses, ele usa como trunfo a relação que mantém com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-secretário já iniciou uma pré-campanha de divulgação do seu projeto, ao lado de Lula.

Com reportagem de Gilberto Léda

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *