0

Sarney mostra, em números, a marcha-ré do Maranhão no governo Flávio Dino…

Em sua coluna no jornal O EstadoMaranhão, ex-presidente aponta que tudo piorou nos últimos anos e avalia que o estado vive um drama subordinado ao comunismo

 

Dino tenta conquistar Sarney, que mostra a ele o seu devido lugar

O ex-presidente José Sarney exibiu neste domingo números inquestionáveis – de várias fontes oficiais – para provar que o governo Flávio Dino (PCdoB) acabou com a perspectiva de desenvolvimento que vinha experimentando até 2014.

– O Maranhão vive um drama impressionante: parece que engatou a marcha-ré e tudo piorou nos últimos tempos – avalia Sarney, para revelar números que corroboram sua percepção.

De acordo com o ex-presidente, além de aumentar m 312 mil o número de pobres, de arrochar empresários com impostos e de perseguir pequenos trabalhadores tomando seus veículos, outros números revelam a falência o estado sob Flávio Dino.

– Até três anos atrás, o índice dos maranhenses que não estudam nem trabalham estava melhorando, mas, em 2016, piorou 13% – citou Sarney, usando dados do IBGE.

Na avaliação do líder peemedebista, a situação é difícil sob quaisquer aspectos que se veja o Maranhão. O PIB – número que mede a riqueza de uma região, caiu 3,3% em 2015 e 6,9% em 2016, revela o ex-presidente.

– Somos hoje o único estado em que mais da metade da população vive abaixo da linha de pobreza – alerta o ex-presidente.

Na coluna do EMA, Sarney destrincha todos os dados para mostrar o fracasso comunista de Flávio Dino.

Ele cita dados da Confederação Nacional dos Transportes que apontam as estradas estaduais maranhenses como as piores do país e um sem-número de obras paralisadas pela burocracia e incompetência.

Para o ex-presidentes, todos os dados, baseados em pesquisas de campo, constatam um fato inquestionável:

– O andar para trás é real – apontou Sarney…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *