15

A Indústria da multa de Flávio Dino…

Governador comunista monta estrutura na Polícia Militar que chega a ir à porta dos cidadãos em busca de veículos com imposto atrasado, numa sanha arrecadatória que põe até policiais na mira dos próprios colegas

 

As ações da CPRV têm sido mais ostensivas que as de companhias mais efetivas, como o choque e a Rotam

O governador Flávio Dino (PCdoB) gerou situação de guerra entre polícias no Maranhão com a sua sanha de arrecadar impostos.

Nessa cruzada fiscal em empresas e cidadãos, ele criou a Companhia de Policiamento Rodoviário (CPRV), responsável pelas operações de trânsito e perseguição a devedores de IPVA.

Para enfrentar o cidadão, a CPRV tem estrutura que nenhuma outra companhia de polícia tem no governo comunista, com quartel próprio, estrutura financeira e equipamentos de ponta, que faltam, por exemplo, às ações da ROTAM, que enfrenta os verdadeiros criminosos.

Trata-se de uma polícia de arrecadação. E o termo “perseguição” aqui não é mero simbolismo.

A CPRV dispõe de equipamentos que detectam ao longe veículos com imposto atrasado; e homens em motos saem em perseguição aos devedores, muitas vezes abordando-os em frente da própria casa, praticamente invadindo garagens.

Companhia que arrecadadora de impostos tem estrutura bem maior que aqueles que combatem criminosos

A situação gerou problemas com membros da própria Polícia Militar, que acusam os homens da CPRV de tentarem ser independentes do comando, criando uma outra polícia, sem relação alguma com as demais companhias.

Tanto que os próprios PMs, muitas vezes, são “vítimas” das ações da companhia de trânsito.

Vez por outra, praças e oficiais expõem em grupos de WhatsApp a insatisfação com a CPRV.

Detalhe: o Supremo Tribunal Federal determinou, desde março de 2017, a proibição da apreensão de veículos com IPVA atrasado, por se entender tratar de propriedade privada.

Mas para o governo Flávio Dino, as leis parecem pairar abaixo de suas convicções…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

Marco Aurélio D'Eça

15 Comments

  1. Se depender de mim esse governador pode fechar a cidade com blitz que meu carro cprv não leva agora esse comunista deveria olhar pra saúde onde por exemplo o hospital Carlos macieira está um caos sem material hospitalar e atrasando salários agora na pm ele está distribuindo patentes ao vento sobre a cprv tá cheia de /17 s3m um pingo de conhecimento

  2. Nosso slogan para 2018 é: “SEM PETROBRAS VAMOS SUGAR A POPULAÇÂO”
    Não temos mais verba da PETROBRAS, vamos arrecadar, suga a população, temos que fazer nossa campanha de 2018.

  3. A situação gerou problemas com membros da própria “Polícia Militar, que acusam os homens da CPRV de tentarem ser independentes do comando, criando uma outra polícia, sem relação alguma com as demais companhias.” OU SEJA, alguns POLICIAS com impostos atrasados, reclamando que não deveriam ser cobrados

  4. Paga teu IPVA como tu pagas qualquer imposto. Não quer pagar IPVA, não compra o carro! Simples assim, como tu diz.

  5. SE INVESTIGAR DIREITO , COMO JORNALISTA INDEPENDENTE , VERÁ QUE FOI TUA CHEFE OLIGARCA QUEM CRIOU A TAL CPRV.

  6. Põe até policia na mira dos colegas… E por acaso policial é isento de pagar IPVA como qualquer outro cidadão???

  7. Sou Policial Militar e concordo plenamente com as ações do atual Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRV), a lei deve ser para todos, independente de corporativismo. Devemos temer as pessoas que pensam diferente militares ou civis.

    “O conhecimento liberta…”

    P.s. Não pertenço e nunca pertenci ao BPRV. Além de não ser defensor do atual governo estadual.

  8. Nao sou eleitor de flavio dino, mais o governo esta certo, sao impostos que devemos pagar, e quanto a policias reclamando, estao defendendo o que sempre fizeram q era nao pagar ipva e da carteirada

    • “mais o governo esta certo” (ERRADO), com relação ao IPVA, quem compra um carro ja sabe que teque pagar seja A ou B, mas tomar seu carro e colocar em leilão isso é simplimente um roubo.

  9. “Nessa cruzada fiscal em empresas e cidadãos, ele criou a Companhia de Policiamento Rodoviário (CPRV)” Tá doido? A CPRV existe, pelo menos, desde 2014 (ano em que eu a vi atuando no pátio do Detran). Sobre os policiais que se sentiram ‘vitimados’, pau que bate em Chico bate em Francisco. Policiais não são melhores que não policiais.
    Agora IPVA (imposto de maneira geral) é uma m****

  10. Quer dizer que fazer cumprir a lei é perseguição?
    O condutor, independente de ser militar ou não, possui suas responsabilidades em relação ao seu veículo.
    Percebe-se a pouca credibilidade do blogueiro quando ele afirma que o governador criou a Cprv, sendo que a mesma existe desde 2006, com lei própria, semelhante às outras companhias e batalhões de trânsito presentes nas outras unidades da federação.
    Enfim, parcialidade demais do blog e falta de informação do blogueiro

  11. Nada melhor do que uma boa conversa e uma negociação entre governo e o povo, dar incentivos pode tambem ajudar na recuperação de debitos atrasados!

  12. Alguém sabe para aonde vai todos esses milhões? Isso é um descaso com a população que paga seus imposto e agora tem que bancar governador empresários e secretários do governo. Não tem mais a Petrobras para eles buscarem dinheiro para a campanha ao governo, assim nós temos que bancar a eleição dele, mas ele só vai gastar esse nosso dinheiro, pois a população vai colocar um basta em Dino …

  13. Marcos, o alto índice de inadimplência do famigerado IPVA obriga o governante a tomar medidas duras, não há nada de errado nessa decisão, pois, os devedores já foram agraciados com diversas medidas de incentivos à regularização da situação de pendências.
    Uma medida que deveria ser implementada é adoção de prazos mais elásticos para os contribuintes que estão em dias com as suas obrigações, pois, ao contrário dos inadimplentes que têm muitas vantagens, aos adimplentes não é oferecida nenhuma outra possibilidade que não seja pagar à vista ou escalonar o IPVA em três parcelas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *