3

A polêmica “proibição” do carnaval no interior pelo TCE…

Ao declarar “ilegítimo” o investimento em festas por prefeituras em atraso com sua folha salarial, presidente do tribunal acena com cancelamento de eventos, mas não diz como efetivará essa ação; e nenhuma prefeitura cancelou agenda

 

Prefeituras mantêm agendamento de carnaval, mesmo com folhas salariais atrasadas

Está correto do ponto de vista da correção administrativa a decisão do Tribunal de Contas do Estado de frear festas carnavalescas em municípios em atraso com a folha de pagamento dos servidores.

Mas o presidente do órgão, Caldas Furtado, deixa mais dúvidas que certezas ao abrir precedente para os convênios e ao admitir que só agirá mediante denúncia.

Ora, será praticamente impossível para um cidadão comum – e mesmo para membros da oposição política em cada município – reunir há tempo provas suficientes de que a prefeitura está investindo dinheiro público no carnaval.

Caldas Furtado não diz como se dará essa ação para suspender a festa; e a partir de qual pressuposto agirá.

Portanto, ao que tudo indica, o carnaval promovido por prefeituras no interior continuará fazendo a festa.

Tanto que nenhuma prefeitura cancelou o agendamento da festa, com ou sem atraso do servidor público.

É simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Tem que colocar na cadeia gestor que atrasa pagamento de servidores e fornecedores e uso os recursos na promover “pão e circo” para se promover.
    Digna de todo elogia a decisão do TEC-MA em tomar medidas para dar um freio nessa pouca vergonha.

  2. Ei Marco, o negócio tá feio pras bandas do sítio rangedor, hj foi exonerado o blogueiro John Cutrim e uma pessoa ligada ao secretário Marcelo Tavares. isso aí tá parecendo fogo amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *