3

Em escrito deixado em casa, Mariano de Castro confirma autoria de carta-denúncia…

Documento, de cinco páginas, em poder da Polícia do Piauí, foi encontrado em cima de uma mesa, no quarto onde o corpo do médico foi encontrado; Polícia levou também computador, celulares e outros documentos já solicitados pela Polícia Federal, que vai investigar o caso

 

Um documento de cinco páginas encontrado em uma mesa, no quarto em que o corpo do médico Mariano de castro e Silva foi encontrado, na última quinta-feira, 12, é a prova da autenticidade da carta que tem assombrado o governo Flávio Dino.

O novo manuscrito confirma a autoria das denúncias contra Dino e alguns de seus auxiliares mais próximos, reveladas em primeira mão no blog de Neto Ferreira, no início da semana.

Segundo apurou o blog, a carta-denúncia foi escrita pelo médico ainda em sua passagem pela Penitenciária de Pedrinhas, onde ficou por cerca de 30 dias, até ser transferido para o apartamento, em Tereisna (PI), onde acabou morrendo.

No novo escrito, Mariano revela que não tinha conhecimento de que a carta-denúncia havia sido repassada à imprensa.

Além da carta, o telefone celular do médico e seu notebook também estão sob posse da polícia piauiense.

– Esse material será analisado e poderá ser importante na investigação – afirmou o delegado Francisco Costa, o Baretta, titular de Departamento de Homicídios do Piauí.

A Polícia Federal esteve nesta sexta-feira, 13, em Teresina e já pediu o material apreendido, para iniciar as investigações…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Polícia do Piauí não é confiável, governo é do PT, podem abafar alguma coisa, o certo seria logo passar as investigações sobre a morte dele para a PF…

  2. Esses escribas a serviço da família Sarney são ridículos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *