4

De como Flávio Dino já usou a polícia para atender seus interesses políticos…

O escândalo da Circular que orienta a PMMA a espionar adversários do comunista é só mais um na lista de aparelhamento que o governador opera há anos nas forças de segurança em períodos eleitorais

 

TRUCULÊNCIA ELEITORAL. Em Coroatá, policiais armados até os dentes impediam ações eleitorais da prefeita Teresa Murad, em benefício do candidato de Flávio Dino

 

Explodiu nacionalmente a bomba que revelou uma tentativa do governo Flávio Dino (PCdoB) de usar a Polícia Militar para espionar adversários do comunista que pudessem causar “embaraços eleitorais” no pleito de outubro. (Saiba mais aqui e aqui)

Mas a prática de usar policiais para intimidar adversários e até influenciar no processo eleitoral vem sendo usada por Flávio Dino e seus aliados desde as eleições de 2012.

Quem não se lembra da milícia criada na campanha do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) em sua primeira eleição, com intuito de impedir a reeleição de João Castelo (PSDB) naquele pleito?

MILÍCIA 36. As eleições de 2012, ainda sem Dino no poder, foram o primeiro teste de uso de policiais como instrumento político-eleitoral

Nas eleições de 2016 a polícia política de Flávio Dino agiu de forma ainda mais efetiva, influenciando diretamente em pelo menos dois municípios.

Em Coroatá, delegados e policiais militares passaram a seguir, às vésperas da eleição, a prefeita Teresa Murad (MDB), que concorria à reeleição, impedindo até realização de comícios. Por outro lado, davam proteção armada ao adversário da prefeita, Luiz da Amovelar (PT), que fez o que quis e se elegeu. (Relembre o caso aqui)

INTERFERÊNCIA. Em Mirinzal, a polícia agiu diretamente para eleger o candidato de Flávio Dino, Jadilson, na foto com o comunistas e seus aliados

Em Mirinzal, a polícia de Flávio Dino foi ao extremo: no dia da eleição, inventou um assassinato para a conta do prefeito Amaury Almeida (MDB), que concorria à reeleição. Emissoras de rádio e blogs pagos pelo Palácio dos Leões passaram o dia a divulgar o suposto assassinato. (Releia aqui)

Só após o pleito, a polícia desmentiu o caso, dizendo não ter havido assassinato algum; mas a mentira da polícia política de Flávio Dino já havia causado seu estrago, impedindo a reeleição de Amaury.

A nova ação da PM – a de 2018, revelada na Circular do coronel Antonio Markus da Silva Lima  – que agora nega ter assinado o documento –  é ainda mais grave, porque já começaria a espionar os adversários de Flávio Dino ainda no período de pré-campanha.

Felizmente um corajoso expôs o pus nas entranhas da PM e revelou a ameaça comunista aos direitos fundamentais.

E só resta a Flávio Dino, agora – como sempre faz – dizer que é mentira da imprensa livre e independente…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Bom seria, que os policiais usassem comprimidos de laxante, no local de armamentos. Acho que seria muito mais eficiente. Que acha nobre blogueiro
    ? Qual truculência é mostrado nessa foto!!! Francamente !!!

  2. As mentiras de vcs só servem pra otários, isso aí foi mais uma armação pra quererem desanimar a conduta irrepreensível do nosso governador, quanto a Mirinzal, ele recorreu a justiça e perdeu, é um irresponsável, prepotente, convencido, que achava que tudo podia, na véspera das eleições em vez de estar dormindo na madrugada como outros , andava pelos bairros cercado de capangas fortemente armados mandando atirar em quem o contrariasse, devia era ainda tá preso, foi um flagrante, ademais , nada influenciou no resultado das eleições que ocorreram de forma normal, perderia como perdeu preso ou solto, é um dėspota que mantém alguns fanáticos a base de comida, bebidas e dinheiro.

  3. Agora imagine dino sendo reeleito seria perseguição total, em urbano Santos-MA, em virtude de um caso de estrupo e morte de uma criança (caso Maisa) em novembrode 2015 a população se revoltou contra o criminoso e apos operação sesastrosa do grupotático aere com ordem de Jesferson Portela e ddo proprio dino jogaram gás lacrimogeneo e de piemnta na população para retirar o criminoso da delegacia ai o povo se revoltou e enfrentarama policia foi um dia de guerra em Urbano Santos e quebraram forum, centro adiministrativo e outros prediso publicos ai a policia baleo várias pessoas com balas de borracha e balas de verdade e prenderam mais de 40 pessoas ai a turma do dino (pcdo b) se juntaram com a prefeita local Iracema Vale do (PT) e aproveitaram pra colocar a culpa da merda que fizeram nos adversarios politicos sendo que o proprio grupo politico do governador e da prefeita estavam dentro do proptesto manipulandoa a população ai mandaram prender adversa´rios politicos e os radialistas da cidade o amis prejudicado qiue foi preso, torturado e perseguido foi o radialista Frank Night da rádio cultura local mandaram o mesmo pra pedrinhas onde ficou por 4 meses sendo que o objetivo era tira-lo da eleição porque ele havia sido bem votado pra deputado em 2014 ficando como suplente, essse governo ainda bem que n ã ganha maissão perseguidores e o Maranhão continua como um dos estados mais atrasados do Brasil. Vamos votar em uma terceira via e renovar o Maranhão de verdade esse governo pe só midia.

  4. A BESTA-FERA DINOssauro está brincando com fogo. Olha o general Villas-Boas no couro, estúpido!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *