0

Hildo Rocha lembra uso da polícia desde 2016…

Deputado federal acusa o próprio secretário de Segurança, Jefferson Portela, de invadir a casa de um adversário do governo em São Domingos e ressalta que o clima de terror foi implantado pelos comunistas nas eleições municipais

 

Hildo Rocha levou o caso da espionagem da PM de Flávio Dino à tribuna da Câmara Federal

O deputado federal Hildo Rocha (MDB)  afirmou na tribuna da Câmara Federal que, embora as denúncias de uso da estrutura da polícia militar do Maranhão para fins políticos tenha repercutido intensamente na mídia nacional, essa aberração não é novidade no governo de Flávio Dino.

– O uso de forças policiais estaduais para fins políticos é algo impensável em tempos de democracia. Mas isso aconteceu em 2016, durante as eleições municipais, e agora a situação se repete.   Aqui, nesta mesma tribuna, eu denunciei o uso da polícia para atacar adversários políticos dos candidatos aliados do governador. Denunciei que o próprio secretário de segurança do Estado, Jeferson Portela, invadiu a casa do candidato do PMDB a vice-prefeito da cidade de São Domingos – destacou o deputado.

– Adversários políticos de apadrinhados de Flávio Dino foram perseguidos, sofreram intimidações e foram agredidos. Agora, descobriu-se outra falcatrua articulada, planejada e determinada dentro do Palácio dos Leões com o objetivo de utilizar-se da polícia militar para espionar adversários políticos do governador Flávio Dino – enfatizou.

Quem é o culpado?

Para o deputado, até mesmo a estratégia de Flávio Dino, de sempre culpar terceiros pelos seus erros, já é recorrente no governo comunista.

– Desta vez, colocaram a culpa num major e num tenente-coronel, subalternos do subalterno . Mas não colou porque o caso ganhou ampla repercussão nacional. Militares respeitam a hierarquia, não resta nenhuma dúvida. Os deputados estaduais querem uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias – destacou o parlamentar.

Hildo Rocha defendeu a instalação de uma CPi para investigar o caso e disse que, se Flávio Dino tem a consciência limpa de que nada fez, era a hora de mostrar, apoiando a investigação.

– Esse fato terrível, que atenta contra a democracia, é novidade para alguns mas não é novidade para o nosso grupo político, não é novidade para Hildo Rocha – enfatizou o parlamentar.

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *