2

Golpe de Flávio Dino em Lula é fruto do rancor comunista…

Rancoroso e ingrato nas relações políticas, governador maranhense nunca engoliu o fato de o PT ter optado pela aliança com o PMDB nas eleições de 2006, 2010 e 2014; e agora usa o momento de fragilidade do líder petista na tentativa de ocupar espaços nas esquerdas

TRAIÇÃO. Ao dar tal declaração, Lula jamais imaginou que fosse apunhalado

Editorial

Um dos traços de personalidade mais latentes no perfil do governador Flávio Dino (PCdoB) é a sua absoluta incapacidade de resignação.

Rancoroso ao extremo, Dino alimenta por anos o ódio daqueles que, de uma forma ou de outra, contrariam seus pensamentos e suas opiniões.

E o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é mais uma vítima do rancor desmedido do comunista maranhense.

Rancor que já fez outras vítimas em sua curta escalada política: Jackson Lago (PDT), José Reinaldo Tavares (PSDB), Roberto Rocha e Sebastião Madeira (ambos do PSDB), Edison Vidigal, e Waldir Maranhão, para citar apenas alguns.

Flávio Dino nunca perdoou a opção de Lula pela candidatura de Roseana Sarney (MDB) em 2006 e em 2010, e pela de Edinho Lobão (MDB) em 2014.

Mal entende o comunista que essa opção do petista foi também fruto de sua gratidão a gestos de José Sarney e Roseana ainda em 1998 e 2002, quando, se a conjuntura permitisse, o ex-presidente já estaria com a ex-governadora.

Incompreensível e egoísta, o comunista se aproveita do momento mais frágil do ex-presidente para aplicar-lhe um golpe duríssimo: o descarte prematuro de sua candidatura presidencial.

Dino nunca quis a candidatura de Lula.

Sempre atuou em favor de Ciro Gomes; não por que admira o tresloucado ex-governador, mas por achar que, esvaziando os dois – o primeiro pela inviabilidade legal e  outro pela inviabilidade eleitoral – herdará naturalmente o bastão das esquerdas.

O golpe do comunista no principal líder de esquerda da América Latina – apesar do recuo patético, diante da repercussão negativa do fato – tem um simbolismo ainda maior por causa da covardia de Dino, que esperou exatamente o trigésimo dia da prisão do petista.

Enquanto outras lideranças se manifestavam em cartas e artigos em homenagem a Lula, Dino desfere o golpe de traição descartando o ex-presidente em âmbito nacional.

E o fez por que sabe da fragilidade do PT maranhense, da incapacidade de reação dos petistas e da força dos opositores de Lula no centro e na direita.

As pessoas que alimentam o rancor como opção de vida são também covardes.

E a covardia de Flávio Dino contra Lula só ampliou o tamanho do seu rancor.

Simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. meu caro Marco, você acha q tal pessoa cumpri com seus acordos. Quantos dos seus ja foram traidos, com LULA nao seria diferente, a nao ser que ele “Lula” ofereça alguma vantagem. Os amigos deste rapaz, sao amizades de “conveniencia”. Quando nao tem mais utilidade, descarta-os.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *