3

Projeto propõe criar ‘cartão digital de vacinação’ em São Luís

Autor do projeto que cria a carteira de vacinação eletrônica na capital é o vereador Pedro Lucas, que acredita na redução de gastos com vacina indevida

 

A carteira eletrônica controlará melhor a vacinação

Criar um banco de dados compartilhado nas Unidades Básicas de Saúde para facilitar o acesso às informações sobre a vacinação.

Foi com esse objetivo que o vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB) apresentou na Câmara de São Luís, essa semana, um Projeto de Lei que determina a criação do “Cartão de Vacina Digital” na capital maranhense para acompanhar a aplicação das vacinas por meio da Internet, desde o nascimento.

A carteira de vacinação é um documento obrigatório para garantir o acesso de trabalhadores a benefícios sociais e para ingresso e permanência de crianças e adolescentes nas escolas. Segundo o vereador, a medida tem a finalidade de resguardar os dados do usuário visando proporcionar maior agilidade na hora da vacinação de adultos e crianças na rede municipal de saúde.

Além de facilitar o acesso às informações sobre a vacinação, a carteira eletrônica também vai substituir os cartões de vacinação em papel que esfarela com o tempo. A norma que ainda está em tramitação deve passar por quatro comissões da Casa antes de ‘

Autor do Projeto, Pedro Lucas acredita em redução de ustos

De acordo com Pedro Lucas Fernandes, com a medida o cidadão vai deixar de se imunizar ou tomar várias vezes à mesma dose. Ele afirmou ainda que a proposta ajudaria a reduzir gastos com a vacinação indevida.

“Precisamos facilitar a vida do cidadão ludovicense e garantir que ele receba todas as vacinas em dia, sem depender de um pedaço de papel, que é incompatível com a digitalização de documentos e processos de que necessitamos hoje em dia”, destaca o vereador. 

O líder do PTB na Câmara justifica que sua proposta dará maior controle econômico por parte da prefeitura, pois economizará dinheiro público com a não confecção e distribuição dos cartões de papel, gerando assim, economia e colaborando com a natureza, além de auxiliar o usuário a manter a imunização em dia, e acima de tudo, arquivar seu histórico de vacinas.

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Esse vereador, é a mais nova criação de incompetência do sistema da sua família que viveu as custa do sistema Sarney por muitos e muitos anos e que sem duvidas,eles tem grandes facilidade em serem 171 . Fala-se pelos quatro canto da ilha,que esse vereador não sabia nem o que era metropolização e que numa audiência,o prefeito de São José de ribamar ,que conhece como poucos o assunto,livrou a pele desse secretário/vereador. Agora com essa ideia,mostra a sua pouca visão em projetos para gerar facilidade ao povo e aos cofres públicos. Ele está indiretamente chamando os eleitores de desleixados.

  2. Esse ” GAROTO ” pensa que está na Suécia. Pensa que a população é boba, é mais um projeto que NÃO SERVE PARA NADA, igual a maioria apresentada no parlamento.

  3. Como assim, como assim se as campanhas de vacinação nunca são feitas para imunizar toda a população?
    Em período eleitoral é sempre assim, tem sempre alguém querendo dizer que fez alguma coisa pela população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *