0

Weverton reafirma apoio a Ciro e diz que nunca recebeu dinheiro em avião…

Candidato a senador classificou de “farsa” a reportagem da revista IstoÉ, que afirmou ter ele recebido R$ 6 milhões da campanha de Haddad para abandonar a candidatura de Ciro Gomes

 

Weverton Rocha ao lado de Ciro de Gomes, candidato do PDT a presidente

O deputado federal Weverton Rocha reagiu com veemência, na tarde desta sexta-feira, 28, à reportagem da revista IstoÉ, que atribui a ele o recebimento de R$ 6 milhões, encaminhados pela campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT), em troca do abandono da candidatura de Ciro Gomes (PDT).

– O meu candidato a presidente é o Ciro Gomes, do PDT, para quem voto e peço voto. E não poderia ser diferente. Sou filiado ao PDT desde os 16 anos. Sou presidente do PDT do Maranhão, membro da Executiva Nacional e, por dois anos (2016 e 2017), fui líder da Bancada do PDT na Câmara dos Deputados, funções a que cheguei pela história de lealdade e comprometimento com o partido – afirmou Rocha.

O deputado disse que defende a união das esquerdas, mas só no segundo turno, para “evitar o retrocesso no Brasil”.

De acordo com a IstoÉ, os R$ 6 milhões enviados ao pedetista foram trazidos ao Maranhão em um avião de uma construtora, que chegou a cair durante a viagem, no dia 14 de setembro.

– A reportagem da revista IstoÉ é uma farsa, que desrespeita os princípios básicos do jornalismo e não se dá nem mesmo ao trabalho de checar os fatos. Se o fizesse, não teria publicado o absurdo de que um suposto avião com dinheiro para minha campanha caiu a caminho do Maranhão. Como consta em relatório da Aeronáutica, o avião mencionado na matéria viajava de Mossoró (RN) para Crateús (CE), bem longe do Maranhão.  E nunca recebi esse dinheiro – afirmou.

A nota de Weverton Rocha ressalta ainda que ele é grato ao apoio do PT maranhense.

Leia a íntegra da nota abaixo:

NOTA

Repudio com veemência a falsa notícia publicada na edição desta semana da revista IstoÉ. O meu candidato a presidente é o Ciro Gomes, do PDT, para quem voto e peço voto. E não poderia ser diferente. Sou filiado ao PDT desde os 16 anos. Sou presidente do PDT do Maranhão, membro da Executiva Nacional e, por dois anos (2016 e 2017), fui líder da Bancada do PDT na Câmara dos Deputados, funções a que cheguei pela história de lealdade e comprometimento com o partido.

A reportagem da revista IstoÉ é uma farsa, que desrespeita os princípios básicos do jornalismo e não se dá nem mesmo ao trabalho de checar os fatos. Se o fizesse, não teria publicado o absurdo de que um suposto avião com dinheiro para minha campanha caiu a caminho do Maranhão. Como consta em relatório da Aeronáutica, o avião mencionado na matéria viajava de Mossoró (RN) para Crateús (CE), bem longe do Maranhão.  E nunca recebi esse dinheiro.

Recebi com gratidão o apoio do PT do Maranhão, do ex-presidente Lula e do candidato Fernando Haddad como resposta aos meus posicionamentos como parlamentar, em todos os principais momentos da história recente do País. Não faço campanha para Haddad e ele sabe disso. Defendo que em um segundo turno todas as forças de centro-esquerda se unam para impedir o retrocesso no Brasil.

Como as pesquisas mostram que tenho chances reais de me eleger, estou sofrendo as conseqüências de ousar ameaçar a hegemonia da família que nunca esteve fora do Congresso Nacional desde a redemocratização do Brasil. Mas os tempos estão mudando e as tramas de sempre não prevalecerão.

Weverton Rocha

deputado federal e candidato ao Senado pelo Maranhão

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *