4

De olho nos votos de Bolsonaro, Flávio Dino silencia sobre eleição presidencial…

Governador que diz apoiar o candidato do ex-presidente Lula decidiu parar de bater no capitão do PSL – que o considera um atraso no Maranhão – para tentar manter os eleitores bolsonaristas

 

VIROU AS COSTAS. Com Haddad no início da campanha, Flávio Dino nem toca mais no nome do companheiro de esquerda

Cínico do ponto de vista político – a ponto de se abraçar com Aécio Neves (PSDB) e beijar Dilma Rousseff (PT) na mesma eleição – o governador Flávio Dino (PCdoB) está executando o seu estilo furta-cor de alianças neste primeiro turno.

De uma hora para outra, o comunista parou de se referir ao candidato do PSL a presidência Jair Bolsonaro.

Deixou de dar entrevistas na imprensa nacional, tirou a corrida presidencial de seu programa eleitoral e determinou aos seus aliados na imprensa que silenciem sobre a polarização entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro.

Objetivo: manter os votos dos bolsonaristas, que, em sua maioria, apoiam sua candidatura.

ANTICOMUNISTA. Bolsonaro usa a camisa do Sampaio Corrêa, mas já deixou claro que o Maranhão tem que se livrar de Flávio Dino

Até semana passada, Flávio Dino usava Lula diariamente em sua campanha, apresentava-se como aliado de Haddad e classificava Bolsonaro de atraso para o Brasil.

Mas desde que seus analistas passaram a apontar o risco de que a candidata Maura Jorge poderia se beneficiar da ascensão do capitão da reserva do Exército, Dino simplesmente virou as costas para Haddad e passou a ignorar a sucessão presidencial.

Ele sabe, no entanto, que dificilmente terá vida fácil num eventual governo Bolsonaro.

O candidato do PSL odeia a esquerda e, sobretudo, o comunismo.

E já defendeu que o Maranhão “precisa se livrar do comunista Flávio Dino”…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *