7

O Brasil já está sob tutela militar…

Chefes do poder Judiciário demonstram insegurança ao se cercar de oficiais do Exército até para dar entrevistas; mas a sociedade civil é responsável por este estado de coisas, ao dar de ombros quando os sinais do autoritarismo começaram a aparecer

 

ELES NÃO SABEM O QUE DIZEM. Primeiros sinais da catarse coletiva começaram a surgir ainda em 2013; sociedade deu de ombros para a ameaça que começava a ganhar corpo

Quando o juiz Sérgio Moro, ainda lá atrás, começou a expor seu autoritarismo – com conduções coercitivas ilegais, escutas clandestinas em escritórios de advogados e grampos até no gabinete da presidência – muita gente boa achou normal.

Quando o capitão Jair Bolsonaro (PSL), ainda lá atrás, começou a pregar o fechamento do Supremo Tribunal Federal e a prisão de ministros, muita gente boa dizia ser “apenas bravata” e afirmava que “ele não terá coragem de fazer”.

O tempo avançou na história até chegar a 2018.

E o que se vê nesta reta final de eleições são instituições acuadas, constrangidas e enquadradas por aqueles que podem vir a ser os comandantes do país a partir de 2019.

Quando o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) se cerca de um oficial do Exército como assessor  – numa espécie de resposta aos que o criticam  por ter sido advogado do PT – ele demonstra fragilidade. (Entenda aqui)

Quando a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se cerca de um oficial do Exército para dar entrevista e rebater falas militares de ameaça à sua própria autoridade, ela demonstra fragilidade.

PROTEÇÃO A QUÊ?!? ninguém entendeu quando o presidente do STF apareceu na posse com um general do Exército como auxiliar

Os ministros do Supremo, todos eles, demonstram medo das ameaças de Bolsonaros e companhia. A resposta aos ataques refletem a insegurança com os riscos – é como se dissessem o tempo inteiro: “calma, senhores! Muita calma nesta hora!”.

Mas a sociedade brasileira está à beira de uma Ditadura que será implantada no Brasil com Bolsonaro, isso não há dúvida.

Essa dita pode ser mais ou menos dura a depender da reação das instituições.

E ao que parece, o STF e seus ministros estão mais preocupados em proteger-se a si próprios, ainda que precisem, para isso, chancelar – mais uma vez, como ocorreu em 1964 – o regime autoritário no país.

Restaria à sociedade e à imprensa a luta pela liberdade, mas estes dois segmentos também viveram entorpecidos nos últimos anos, pelo sentimento anti-petista manipulado pelos mesmos que o encaminham agora aos calabouços.

Resta ao Brasil apenas uma remota, mas única saída: a eleição de domingo, 28.

É votar pela liberdade ou se preparar para o inferno.

Simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

7 Comments

  1. Você está parecendo com Flávio Dino, até hoje governa com o nomes dos Sarney na ponta da língua. Pois você vai passar 4 ou 8 anos reclamando de Bolsonaro, enquanto a população estará aplaudindo seu trabalho de reconstrução de o novo país. Pode chorar… você deve está todo vestido de preto “luto” só não vale colocar o óculo, pois vão pensar que você é o “Mib” Homens de Preto, e não vale enganar o povo “vestimenta” como o PT enganou esses 13 anos.

    Resp.: Tenha a certeza absoluta, meu caro, que eu faço questão de também aplaudir o presidente se ele conseguir conduzir este país. Não terei o menor constrangimento em reconhecer que eu estava errado. Para falar a verdade, até torço por isso. Infelizmente, o despreparo e a incompetência dele estão latentes em seu perfil.

    • Resp.: Tenha a certeza absoluta, meu caro, que eu faço questão de também aplaudir o presidente se ele conseguir conduzir este país. Não terei o menor constrangimento em reconhecer que eu estava errado.
      Palavras bonitas seu D’Eça.

  2. O povo ja é livre, não vai haver inferno. Vivemos em um caos que o PT e outros partidos nos colocaram. Sempre haverá esperança do povo por uma dia alguém conseguir colocar o nosso pais em ordem.

  3. Uma pergunta, onde o nobre blogueiro estava na era da ditadura? Tenho certeza q ñ brigou por nada até p q aqui na nossa capital ñ teve nenhum fato registrado de militância contra a opressão então vc foi um dos q aceitaram calado.
    P q esse medo de um general acompanhando um ministro máximo da nossa corte? Será feitiche? Amigo q país é esse sem um comando militar, forças armadas, quero o meu país de volta sem os PTRALHAS E os seus ex patrões no poder! Kkkkk

  4. Há amigo marcos! Trocaria eu tudo em que confio.nessa tal “liberdade” que vcs falam.Que que isso? Que a tempos não veio por aqui pra ser mais exato a 52 anos que tenho vivido.e não sei dessa tal liberdade.se ela existir deve ser só para os políticos e apadrinhados dos mesmos.porque para o povo a escravidão continua.da ânsia de ver essas quadrilhas de bandidos se aposerando das riquezas do nosso país.desviando dinheiro e mais dinheiro mais até do que podem gastar.pois quardam em apartamentos buracos e sabesse la mais onde.As escolas abandonadas.As públicas no caso. Os pobres sendo alimentados com migalhas.restos onde muitos tem provisões, mas não há empregos.As empresas do Estados deixam muitos capacitados para dar lugar a apadrinhados dos políticos que muitos nem vão por lá,so recebem o dinheiro final de mês..Isso sem falar dos jovens morrendo todos os dias os bons e os maus não há distinção.Que liberdade é essa? Acho que essa liberdade tanto falada que tão com medo de acabar é a dos bandidos.ladrões.corruptos e mais.pois somente ele durante a minha vida toda eu vi fazendo o que queriam. Realmente Eu quero que acabe essa liberdade.eu ainda espero ver nos meus dias de vida o trabalhador sendo remunerado de maneira justa, o empresário correto tendo a ajuda certa pra poder pagar suas contas. O filho o pai a mãe a família sendo respeitada como nos velhos tempos em que meu avô relatava os ensinos dos velhos sargentos Se for assim eu quero,espero e do torcendo pra que essa tal liberdade acabe.

    Resp.: Até o fato de muitos “loucos” estarem hoje defendendo que um outro louco assuma o comando do país, é resultado da liberdade democrática em que vivemos. Acusar o PT de corrupção, apontar que nele só tenha corruptos, também é resultado desta liberdade de expressão em que vivemos.
    Liberdade que perdemos por 21 anos (entre 1964 e 1985) quando os militares – por um intermédio de um golpe – cassaram os direitos dos cidadãos.
    Claro, é verdade que há muitos que viveram nos tempos da Ditadura e dizem que “não foi tão ruim assim”. Mas basta analisar a vida destes: são sempre os que baixaram a cabeça para os militares, que aceitavam caladinhos toda a opressão que os militares impuseram a todos os cidadãos. Esses que seguiram caladinhos, faziam a ordem unida exigida, evitavam contrariar os militares, claro, esses não sentiram os efeitos, porque também não lutavam contra as injustiças. E quando viam um vizinho apanhar dos militares, ao invés de denunciar, botavam a culpa no vizinhos que eram chamados – você lembra? – de subversivos.
    Os militares também desviavam dinheiro a torto e a direito. Muitos enriqueceram às custas da Ditadura. A Odebrecht, a Mendes Júnior, as empresas todas que você vê hoje denunciadas por corrupção, começaram a roubar a Petrobras e desviar dinheiro de obras exatamente com os militares. Sabe porque vc não via isso^? porque era proibido fazer denúncias contra os militares. Porque nós, Eamnoel, nós jornalistas, convivíamos com soldados dentro das redações, para que os jornais só disessem o que os militares achassem que era bom. Por isso você nunca viu. E nunca viu, repito: porque também batia continência para os solados. Botava a mão no peito para cantar o hino nacional, obrigado, mas escolas, mesmo que seus pais, seus tios, irmãos, primos ou vizinhos tivessem sido “desaparecidos”.
    Mas muito lutaram, Emanoel. Muitos derramaram sangue, muitos morreram para que eu, você, e mesmo aqueles que se calaram diante das atrocidades dos militares, pudessem estar hoje debatendo desta forma livre, questionando governos, criticando lideranças.
    E isso jamais, meu caro, será possível em um governo autoritário, um governo perseguidor, um governo em que as liberdades estarão suspensas.
    É disso que falo.

  5. Discordo plenamente do testo do nobre jornalista, por enes motivos e um deles é que o jornalista esta sofrendo da sindrome da perseguição, pois isso tudo que vc fala no texto jamais vai acontecer estamos em outros tempos e não cabe mais esta ideia de que militar vai matar, prender e esfolar, acho que o nobre jornalista esta com a cabeça a anos atras, ou é um petista convicto de que nunca fomos roubados pelo PT, e entende que o mentiroso do Haddad é capaz de fazer algo de bom pra este pais, espero a compreensão do jornalista, é apenas uma discordancia de pensamento

  6. Séria até melhor, e não continuar sendo roubado pelo PT. Eu não devo nada a ninguém,

    Resp.: O maior erro dos alienados – muitos dos quais chegam a afirmar que a “Ditadura Militar nunca existiu” é achar que “só quem deve alguma coisa será perseguido pela polícia”. é uma doce ilusão.
    Nos regimes totalitários e nas ditaduras militares não são os criminosos qu são perseguidos pela polícia. São os que denunciam as arbitrariedades e a corrupção no governo. Nenhum dos milhares de mortos pela ditadura tinham qualquer registro na polícia. E os que tiveram seus nomes registrados, eram por “subversão”. E você sabe o que é isso? Era o termo com o qual eles classificavam a oposição, porque era proibido fazer oposição.
    Reflita sobre isso e estude um pouco. Com certeza você irá entender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *