7

Agora todo mundo virou “liberal”…

Políticos, lideranças, jornalistas e intelectuais de todas as matizes ideológicas no Maranhão, de uma hora para outra, passaram a defender as políticas de Jair Bolsonaro, que prega desde a patrulha nas universidades até o fim, pura e simples, das ações de meio ambiente

Paulo Guedes é o controlador do presidente Bolsonaro: economia liberal e costumes militares

Editorial

Está todo mundo convertido.

Em qualquer roda de conversas – na imprensa, entre políticos, nos grupos de WhatsApp – o que mais se vê no país, e no Maranhão não é diferente, são defensores de políticas liberais, muitos dos quais sequer sabem o que isso signifique.

Tudo para justificar as políticas claramente orientadas do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que pregam desde o controle ideológico das reitorias universitárias até o fim do Ministério do meio Ambiente e da Lei Rouanet.

Os primeiros movimentos de Bolsonaro mostram um presidente nitidamente tutelado pelo mercado, pelo segmento evangélico e pelo agronegócio, que têm pautado suas decisões em setores cruciais da vida brasileira.

Mas no Maranhão, para justificar as medidas esdrúxulas, como o fim do MMA, já há quem diga que as políticas de Meio Ambiente sempre serviram para atravancar o setor agrícola.

O que dizer da preservação das florestas, da manutenção das reservas indígenas e da proteção aos animais?

Quem cuidará destes setores em uma subsecretaria qualquer de um ministério voltado para agradar a bancada ruralista?

Crianças enfileiradas para saudação à bandeira: símbolo do autoritarismo militar de volta na democracia

A proposta de ensino à distância para crianças de 6 anos – pregada pelo seu guru econômico, Paulo Guedes, ele próprio empresário do setor de EAD – só se equipara em absurdo à tentativa de patrulhamento das reitorias de universidades, para evitar a ideologização do ensino superior.

Ora, se Bolsonaro quer controlar o setor educacional, de cima a baixo, para impedir doutrinação de esquerda, ele está, obviamente, fomentando a doutrinação de direita, o que acaba ideologizando o ensino, de uma forma ou de outra.

Mas há quem defenda a ordem unida nas escolas, com a volta da Educação Moral Cívica e a famigerada OSPB dos governos militares.

O Brasil elegeu Jair Bolsonaro presidente no último domingo; e já nos primeiros dias se deu conta do seu despreparo para o cargo.

A justificativa agora é a sentença: “não é o ideal, mas era necessário mudar”.

E, assim, o Brasil caminha para o inferno…

Marco Aurélio D'Eça

7 Comments

  1. Saudar a bandeira nacional nao autoritarismo ignorante. É patriotismo. Vc é um agorento de primeira rapaz. Desarme-se desse seu pessimismo, isso faz mau. Principalmente para voce, vc esta se preocupando com coisas que vc nem sabe se vão acontecer. De tempo ao tempo meu velho.

  2. Quer dizer que você acha que tudo estar bem? Que o Brasil da era PT estava no caminho certo? Me compre um bode, para de demagogia barata..

  3. Você deveria ter mais respeito com o simbolo nacional que é a bandeira brasileira e a saudação e respeito que o povo brasileiro deve ter a ela. Se os militares a usaram na ditadura o sistema presidencialista deveria era fortificar o respeito à bandeira. Não é você vir colocar a saudação à bandeira como uma coisa ruim só porque os militares usaram. Menos, por favor, o regime militar foi tenebroso, mas saudar a bandeira não o é.
    por isso essa falta de respeito com o Hino Nacional em todo país, falta de civilidade, uma coisa que não deveria nunca deixar de existir.

  4. Vc conhece conhece Heráclito ?
    ele disse: ” tudo o que existe está em permanente mudança ou transformação”.
    A sociedade é fato social, portanto é dinâmica.
    Então deixa o presidente eleito pela maioria dos brasileiros, e sua equipe de trabalho assumirem o poder, para podermos avaliarmos os resultados.
    Ninguém sabe se ele fará uma ruim, boa ou excelente gestão, só o tempo dirá….
    O PT ficou mais de 3 gestões no poder, e nós sabemos no que foi que deu… Petrobras e outras broncas mais….
    Todo planejamento sofre mudanças durante sua execução, justamente para melhor atender às partes interessadas.

  5. E, assim, o Brasil caminha para o inferno…
    Não existe inferno no Brasil, apenas mazelas que PT “Lula” plantou no país.
    Olha o caso de Belágua no Maranhão, um povo sofrido continua sendo enganado por um partido que promete para o pobre e não cumpre. de tão sofridos ainda com uma esperança de saírem da miséria. Haddad 93,66% X 6,34% Bolsonaro. Isso não é inferno, e sim miséria que o PT deixou para eles.

  6. Relaxa, só falta você ou vai ficar escondido ai por trás do computador, chega esta na hora de você se render também e vamos torcer para Bolsonaro fazer um bom governo, é o que a maioria dos brasileiro querem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *