3

Aliados de Edivaldo e Dino querem antecipar nome do grupo para 2020…

Pressão pela escolha do grupo visa polarizar desde já a disputa com Eduardo Braide, mas enfrenta resistência pela quantidade de candidatos interessados e desinteresse de outros

 

SEM NOMES. Líderes e possíveis candidatos do grupo de Edivaldo Júnior: dificuldade de escolha a dois anos do pleito

Os principais aliados do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) e do governador Flávio Dino (PCdoB) já realizaram uma série de encontros para discutir o processo eleitoral de 2020.

E a maioria dessas lideranças defende a escolha de um nome do grupo já agora, para que todos comecem a trabalhar em torno dele.

Esta tese é defendida pelo próprio deputado Edivaldo Holanda (PTC) – pai do prefeito -, que já se reuniu com Weverton Rocha (PDT), Othelino Neto (PCdoB), o ainda líder do governo Rogério Cafeteira (DEM) e Márcio Jerry (PCdoB) para tratar deste assunto. (entenda aqui)

Os líderes do grupo HolanDinista entendem que é preciso ter um nome forte já agora, para que possam trabalhá-lo até o início de 2020 como contraponto ao deputado Eduardo Braide (PMN).

Há dois problemas a ser enfrentado pelas lideranças:

1 – o nome mais próximo da cúpula – leia-se Flávio Dino, Edivaldo, o senador eleito Weverton Rocha (PDT), e o deputado federal eleito Márcio Jerry –  é o também federal eleito Bira do Pindaré (PSB), que não consegue aglutinar a base em torno de si;

2 – a deputada federal Eliziane Gama (PPS) – única com recall eleitoral capaz de fazer frente a Eduardo Braide (PMN) – não tem interesse em antecipar o debate, sobretudo pelo fato de estar às vésperas de assumir mandato de oito anos no Senado.

Enquanto Bira não se mostra consistente na base e Eliziane não se mostra disposta ao debate eleitoral, outros vários nomes na base dinista se manifestam pela prefeitura.

Entre eles estão o deputado estadual Neto Evangelista (DEM), o eleito Duarte Júnior (PCdoB) e o presidente da Câmara Municipal Astro de Ogum (PR).

Mas estes ainda necessitam de pesquisas que possam dar a medida de sua força eleitoral em 2020.

Sem falar em outros nomes ainda discutidos nos bastidores, como o deputado estadual eleito Yglésio Moisés (PDT), o futuro presidente da Câmara, Osmar Filho (PDT), o secretário estadual de Educação, Felipe Camarão (DEM) e o vereador Ivaldo Rodrigues (PDT). 

E é exatamente esta profusão de nomes que incomoda as principais lideranças do grupo HolanDinista.

Leia também:

Sem nomes consistentes para 2020, Flávio Dino tenta desqualificar Eduardo Braide…

Allan Garcês como candidato de Bolsonaro em São Luís…

Sucessão de Edivaldo já tem mais de uma dúzia de nomes…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Duarte Júnior não precisa de pesquisa, caro blog… Ou Duarte ou nenhum conseguirá vencer o braide

Deixe uma resposta para MARTA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *