0

Ausência de informação no site da Câmara de Imperatriz chama a atenção dos órgãos de controle

Do blog de Holden Arruda

Um verdadeiro mistério deve intrigar técnicos de órgãos de controle de Contas Públicas quando eles se deparam com o site oficial da Câmara Municipal de Imperatriz dos anos de 2016 e 2017 e observam que sumiram nomes de fornecedores e seus respectivos CNPJs das Notas de Liquidação. Já nas de 2018, que ainda não foram mutiladas, surgem pagamentos que somam R$ 1.040.137,86 ( um milhão, quarenta mil, cento e trinta e sete reais e oitenta e seis centavos) para apenas dois fornecedores, ambos de “atividades econômicas” vastíssimas, que vão da venda de jóias à construção civil, sendo que um deles, que teria sede quase que porta com porta com a casa do legislativo municipal, sequer abre em horário comercial. 

Pelo portal da câmara de Imperatriz não dá para saber o que os vereadores consomem em termos de comidas, bebidas, impressos, material de expediente, etc. As informações estão ausentes das páginas reservadas para contratos.

Mas sabe-se que consomem muito: ao fornecedor Comercial Bialuc foram pagos R$ 687.064,56 só em 2018, e ao Oliveira Castro Serviços e Comércio LTDA, R$ 353.073,30. Continue lendo aqui…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *