1

Fábio Macedo cobra em audiência benefícios do gás natural ao Maranhão

Parlamentar reuniu colegas, diretores das empresa exploradora, dirigentes públicos e lideranças dos municípios atingidos pela exploração para discutir formas de distribuição do produto no estado

 

FÁBIO MACEDO QUER A PRODUÇÃO DE GÁS NATURAL VEICULAR COMO OPÇÃO ao abuso dos preços dos combustíveis

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) questionou nesta quarta-feira, 22, em audiência pública na Assembleia Legislativa, a falta de aproveitamento do gás natural extraído pela empresa Eneva no Maranhão.

– Interessante que o Maranhão é o único estado produtor de gás natural onde a população não usa o gás veicular, o gás industrial e nem o gás de cozinha que produz, porque todo ele é transformado em energia elétrica. A Eneva teve um lucro líquido, em 2018, de R$ 470 milhões, mas não se viu benefícios sociais no Maranhão – afirmou, o parlamentar.

Por intermédio do Complexo Parnaíba, a Eneva explora uma das maiores bacias de gás natural do Brasil, mas toda sua produção é levada para fora do estado, com a anuência da Empresa Maranhense de Gás (Gasmar).

Macedo também se posicionou ao lado de taxistas e motoristas de transporte e apontou a produção do Gás Natural Veicular (GNV) como opção ao alto preço da gasolina.

Presentes à audiência, os diretores da Eneva Giancarlo Ciola e Elisa Soares nada apontaram sobre a falta de investimentos sociais da empresa – e muito menos sobre o aproveitamento da produção no próprio Maranhão.

Presidente da Gasmar, o ex-deputado federal Deoclides Macedo também nada apontou de solução para o tema.

A única garantia efetiva – mas à própria Eneva – foi dada pelo representante da Secretaria de Fazenda do Estado, Jorge Castro.

Segundo ele, o governo Flávio Dino vai reduzir ainda mais a base de cálculo das alíquotas, garantindo novos incentivos fiscais à empresa exploradora do GNV maranhense.

Simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *