0

Documentos confirmam blog e provam que sindicato aceitou demissão de cobradores

Filiado ao PCdoB,presidente do STTREMA assinou atas de reuniões em que foi discutido o corte de 20% dos trabalhadores no sistema de transporte de São Luís

ISAIAS RODOVIÁRIO EM UMA DAS REUNIÕES QUE DISCUTIRAM O FIM DOS COBRADORES, com a presença de membros do Ministério Público e da Justiça do Trabalho

No dia 28 de maio, o blog Marco Aurélio D’Eça trouxe o post “Extinção de cobradores em ônibus foi tratada entre patrões e empregados…”

Postado no epicentro do debate sobre a demissão de cobradores no sistema de transporte de São Luís, o texto trouxe nova luz sobre o assunto, uma vez que revelou a anuência da própria categoria.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Rodoviário do Maranão (STTREMA), Isaias Castelo Branco, filiado ao PCdoB, tentou desmentir a revelação do acordo, negando que tenha aceitado a demissão dos colegas trabalhadores.

– Jamais concordaria com a retirada dos cobradores dos ônibus de São Luís. Represento e luto diariamente pelos direitos dos rodoviários – afirmou Isaias, que desafiou a quem o acusava a mostrar documentos contra ele. (Veja print abaixo)

O POST DO PRESIDENTE ISAIAS RODOVIÁRIO, COM O DESAFIO aos que apontaram sua anuência à demissão de cobradores em São Luís

Seis dias depois, documentos que vieram a público nesta segunda-feira, 3 – e que começaram a circular nos bastidores ainda no fim de semana – confirmam a revelação deste blog e mostram que o STTREMA concordou com a demissão dos cobradores.

De acordo com as atas, foram duas reuniões entre patrões e empregados, nos meses de janeiro e março.

No primeiro encontro, o Sindicato das Empresas de Transportes (SET) propôs cortar 60% dos empregos no setor, o que foi rechaçado pelo STTREMA.

Em outra reunião, em março, porém, a proposta de corte foi de 20% num primeiro momento, o que foi aceito pelo sindicato dos cobradores, “como forma de evitar demissão em massa”. (Veja cópia da Ata abaixo)

ATA DA REUNIÃO EM QUE O STTREMA CONCORDOU COM A DEMISSÃO DOS COBRADORES, o que foi negado pelo seu presidente, o comunista Isaias Rodoviário (Imagem: blog do Jorge Aragão)

Na verdade, essa pauta da extinção da função de cobrador – e assim como este blog afirmou no post de 28 de maio – já vem sendo discutida pelos dois sindicatos desde 2018, inclusive com a interveniência do Ministério Público e da Justiça do Trabalho. (Veja aqui)

As Atas mostram, portanto – e mais uma vez – a capacidade do blog Marco Aurélio D’Eça de antecipar fatos em tendências, sempre confirmadas posteriormente, quer neguem ou não seus protagonistas.

E desmoralizam também o líder sindical comunista diante de sua categoria…

 

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *