3

Análise do caso Lula no STF vira drama judicial após desmascaramento de Moro…

Resta provado que o ex-juiz da Lava Jato manipulou o Ministério Público, a Polícia Federal, o STF e o próprio processo para levar à condenação do ex-presidente, o que torna nulas as suas decisões

 

MORO ATUOU DIRETAMENTE PARA AFASTAR PROCURADORA LAURA TESLLER DO CASO LULA por que queria alguém mais alinhado ao seu propósito de condenar Lula

Se o Supremo Tribunal Federal sentar-se mesmo nesta terça-feira, 25, para analisar pedidos da defesa de Lula, só tem um caminho a tomar: a anulação da condenação do ex-presidente pelo ex-juiz Sérgio Moro.

Moro contaminou o processo ao manipular o Ministério Público, orientar a acusação, modificar fatos para jogar a opinião pública contra os acusados e contra o próprio STF, além de trocar inquiridores para alcançar resultados mais satisfatórios.

E essa troca de inquiridores , revelada pelo blog Marco Aurélio D’Eça, semana passada, é o mais grave crime cometido pelo ex-juiz. (Releia aqui e aqui)

A grande mídia tenta passar ao largo desta acusação formal, mas Moro manipulou o Ministério Público para tirar dos depoimento e de Lula a procuradora Laura Tesller, o que de fato ocorreu.

Moro reclamou da procuradora no dia 13 de março de 2017; dois dias depois, em 15 de março, ela já estava fora da audiência do caso Lula.

E ficou fora a partir de então, nas audiências de 20/04/2017, 26/04/2017, 04/05/2017 e a do dia 10/05/2017, quando se colheu o depoimento do próprio Lula. (Entenda aqui)

O ex-juiz da lava Jato manipulou, portanto, para ter um resultado próprio no julgamento, qual seja, a condenação de Lula.

E se um juiz manipula as partes do processo para obter o resultado que ele quer – e não o que as provas dizem – ele não pode julgar o caso.

A condenação de Lula é nula, portanto.

E não há outro caminho para o STF.

É simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Somente um idiota útil (não chega a ser inútil, porque seria uma redundância) como você acha isso.

  2. Até o presente momento NÃO existem motivos para anular a condenação. Só na cabeça de quem está torcendo pelo “LulaLivre”.
    Por outro lado, existe até o presente momento somente uma condenação e mais de 10 processos. Digamos que seja anulada essa condenação, após o tramite processual dos recursos. Ainda existem mais de uma centena de crimes e vários outros processos cujas as sentença virão.
    Não foram criadas provas ou inventadas as condutas. Não estamos falando somente de LULA. Estamos falando de Cabral, Eduardo Cunha e vários outros condenados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *