0

Para Roberto Rocha, Portela usou grampos como moeda política…

Senador pretende levar ao Senado o caso de espionagem protagonizado pelo secretário de Segurança Pública do Maranhão

 

O senador Roberto Rocha (PSDB) classificou como gravíssimas as revelações contra o secretário de Segurança do Maranhão, Jefferson Portela, acusado de espionar adversários do governador Flávio Dino (PCdoB).

– Grampear um senador da República, grampear deputados federais, grampear desembargadores para usar como moeda política é algo verdadeiramente inaceitável! E nós vamos exigir, inclusive, uma audiência aqui na Comissão de Fiscalização e Controle, já que este senador, que é Corregedor, não pode tomar nenhuma providência em relação ao ocorrido na Câmara dos Deputados. Mas a audiência será tratada aqui também na Comissão de Fiscalização e Controle, que é o território onde o Senado Federal pode tomar as providências – disse o senador, após audiência dos delegados Ney Anderson Gaspar e Thiago Bardal, na Câmara Federal.

Roberto Rocha já havia sido citado em depoimentos dos dois delegados na Justiça Maranhense.

Gaspar e Bardal acusam Portela de usar o sistema de espionagem da polícia maranhense para grampear políticos, autoridades do Judiciário e empresários com o objetivo de chantagear em favor de Flávio Dino.

Os dois delegados reafirmaram todas as acusações na Câmara Federal, razão pela qual Roberto Rocha decidiu levar o caso também ao Senado.

Antes, porém, Jefferson Portela deve depor na Câmara, em data ainda a ser definida pelos deputados…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *