0

Ao pedir desculpas, procuradora oficializa diálogos de Deltan contra Lula

Flagrada em uma das conversas debochando da morte da mulher do ex-presidente, procuradora Jerusa Viecilli acaba por confirmar que as conversas gravadas são, de fato, originais, o que deve levar à anulação do processo

 

PROCURADORA JERUSA VIECILI NÃO TEVE OUTRA SAÍDA SENÃO ADMITIR QUE DEBOCHOU DE LULA, o que confirma autenticidade dos diálogos

Ao divulgar nesta quarta-feira, 28, mensagem no Twitter em que pede desculpas ao ex-presidente Lula, a procuradora Jerusa Viecilli acabou por desmascarar ainda mais o chefe da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol.

O site The Intercept, em parceria com a Folha de S. Paulo, divulgou trechos de conversas entre procuradores da Lava Jato na qual eles debocham da morte da mulher do ex-presidente, Marisa Letícia.

– Querem que eu fique pro enterro? Preparem para nova novela da ida ao velório – disse Jerusa, em uma mensagem logo depois da notícia de que a mulher de Lula havia morrido, vítima de um AVC.

Em resposta à colega, a procuradora Laura Tesller – a mesma que foi chamada de fraca por Sérgio Moro e afastada das audiências com Lula -debochou mais ainda:

– Quem for fazer a próxima audiência do Lula, é bom que vá com uma dose extra de paciência para a sessão de vitimização.

Ontem, Viecilli publicou em seu perfil no Twitter:

– Errei. E minha consciência me leva a fazer o correto: pedir desculpas à pessoa diretamente afetada, o ex-presidente Lula – disse ela.

A ALA DA PROCURADORA NO TWITTER AUTENTICA AS REVELAÇÕES DO THE INTERCEPT sobre a manipulação da Lava Jato

Ao pedir desculpas pelo conteúdo vazado, a procuradora garante a autenticidade das gravações e revela que houve mesmo os diálogos, até então negados pelo chefe da Lava Jato, Deltan Dallgnol.

Se os diálogos debochados são autênticos, todos os demais também o são, o que leva, claramente, à necessidade de anulação do julgamento de Lula.

Não há outro caminho senão este…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *