0

No Coroado também se vive em São Luís…

Abandonado há anos, bairro que fica bem pertinho do Centro da capital maranhense, clama por atenção de programas como o “São Luís em Obras”, da Prefeitura Municipal, e o “Nosso Centro”, do Governo do Estado

 

A RUA DR. CARLOS MACIEIRA FICA NESTA SITUAÇÃO O ANO INTEIRO, CHOVA OU FAÇA SOL, há pelo menos oito anos

A rua acima é uma das inúmeras vias do bairro do Coroado abandonadas pelo poder público.

Prestes a completar 50 anos, o bairro –  que fica praticamente no Centro de São Luís – sofre com o descaso e a falta de infraestrutura.

Há anos convive com os alagamentos no inverno e a poeira durante o verão, em ruas sem a menor condição de trafegabilidade durante praticamente todo o ano.

Agora, as lideranças, empresários e populares que, apesar do abandono, movimentam a vida socio-cultural da comunidade, clamam para que sejam beneficiados com os programas “São Luís em Obras”, da Prefeitura, ou o “Nosso Centro”, do Governo do Estado.

IMAGENS COMO ESTA, DO PREFEITO COM SEUS AUXILIARES, TAMBÉM FICARIA BONITA NO COROADO, que espera pelo programa “São Luís em obras”

A Rua Dr. Carlos Macieira, por exemplo, importante via que liga a avenida dos Africanos à avenida São Marçal, no João Paulo, está há exatamente oito anos sem ver asfalto. (Saiba mais aqui)

Além de sofrer com infiltrações causadas por falta de drenagem e instalações de água e esgotos danificadas, a via é toda esburacada do início ao fim, tornando impossível o tráfego, que desafogaria a Africanos.

DOS R$ 100 MILHÕES QUE RUBEM JÚNIOR GANHOU PARA “INJETAR” EM SUA CAMPANHA, pelo menos R$ 5 milhões resolveriam todos os problemas do Coroado

No Coroado há uma coleção de obras inacabadas.

O Centro Comunitário foi posto abaixo, a Praça do Mururu foi isolada e o Centro Esportivo e Cultural está parado desde 2015.

Tanto a Prefeitura de São Luís quanto o Governo do Estado anunciaram ampliação de programas de obras, asfaltamento e melhorias urbanas em toda São Luís. (Leia aqui e aqui)

Mas é bom não esquecer que o Coroado também faz parte da capital maranhense…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *