1

Eneva vai, finalmente, viabilizar uso do gás natural no Maranhão…

Secretário de Indústria e Comércio Simplício Araújo anúncio assinatura de Termo de Cooperação para que empresa que explora o produto no estado disponibilize o uso para indústrias e veículos de passageiros

 

SIMPLÍCIO ARAÚJO TRATA COM DIRETORES DA ENEVA SOBRE A VIABILIZAÇÃO DO USO DE GÁS NATURAL COMERCIALMENTE NO MARANHÃO, mudando a matriz energética no estado

Pressionada por cobranças da Assembleia Legislativa sobre a exploração de gás no Maranhão, a empresa Eneva, que controla o Consórcio Parnaíba, na região de Capinzal do Norte e Santo Antonio dos Lopes, vai, finalmente, liberar o produto para uso comercial no próprio Maranhão.

O Secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, anunciou nesta quinta-feira, 24, que o governo Flávio Dino (PCdoB) assinou Termo de Cooperação com a empresa para viabilizar novos usos do gás natural produzido no Maranhão.

A Eneva opera no estado desde 2013, mas sua produção de gás natural é utilizada apenas para geração de energia elétrica no complexo termelétrico da própria empresa, instalado em Santo Antonio dos Lopes.

Outra parte é levada para outros estados, onde é disponibilizado para empresas e para o uso no Gás Veicular, o que não ocorre no Maranhão.

UMA DAS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS NA ASSEMBLEIA, QUE LEVARAM A ENEVA A REPENSAR SUA PRODUÇÃO DE GÁS NATURAL, que é toda levada para fora do Maranhão

Desde o início do ano, uma comissão de deputados estaduais, liderada por Fábio Macedo (PDT), decidiu cobrar da Eneva a liberação do gás para uso veicular e empresarial também no Maranhão. (Relembre aqui, aqui e aqui)

A equipe de Simplício Araújo está adotando as medidas para que o produto da Eneva tenha aplicação comercial no estado, adotando diretrizes estabelecidas pelo Governo Federal.

– Além de sair na frente de outros estados no tocante a abertura do mercado de gás natural no Brasil, o Governo Flávio Dino traz para o Maranhão e em especial para a região de Bacabal nova perspectiva econômica, com possibilidade de oferta de gás veicular e principalmente do gás para a indústria, o que pode atrair empresas de grande porte e mudar a matriz energética de muitas já instaladas em nosso estado, trazendo maior vantagem competitiva aos empreendimentos – disse.

Elaborado pela Seinc, o Termo de Cooperação pretende dar viabilidade à oferta de gás natural para uso industrial e veicular a partir da produção no Campo de Morada Nova, localizado em Bacabal.

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *