2

Deputados criticam postura de Bolsonaro em relação a Paulo Freire..

Ignorante e sem cultura, presidente chamou de energúmeno o educador brasileiro – referência no mundo inteiro – o que causou revolta em Othelino Neto e Zé Inácio

 

Othelino Neto e Zé Inácio saíram em defesa de Paulo Freire e desqualificaram as agressões de Bolsonaro ao educador brasileiro

Foi enfaticamente rebatida pelos deputados Ohelino Neto (PCdoB) e Zé Inácio (PT) a fala do presidente Jair Bolsonaro contra o educador brasileiro paulo Freire, referência no mundo inteiro.

Absolutamente ignorante e sem nenhum traço de cultura no perfil, Bolsonaro chamou Paulo freire de energúmeno, o que causou revolta nos parlamentares maranhenses.

 – Isso é mais uma demonstração do destempero verbal do presidente do Brasil. Mas ele não consegue desclassificar um homem da envergadura de Paulo Freire, educador premiado nacional e internacionalmente, cuja obra é orgulho para todos nós brasileiros – frisou Othelino, que é presidente da Assembleia Legislativa.

Mas provocativo ainda, Zé Inácio questionou a capacidade intelectual do próprio Bolsonaro, e perguntou:

– Será que ele sabe, ao menos, o significado da palavra “energúmeno”?

Na avaliação de Zé Inácio, as palavras de Bolsonaro refletem a história, já que a direita brasileira nunca engoliu a capacidade de Paulo Freire.

 – Um dos métodos de manipulação é inocular indivíduos com o apetite burguês pelo sucesso pessoal. Essa manipulação às vezes é realizada diretamente pelas elites e, às vezes, indiretamente, por meio de líderes populistas. Líderes que não agem através do diálogo, mas insistem em impor suas decisões, não organizam as pessoas – elas as manipulam. Eles não liberam, nem são liberados: eles oprimem – frisou o deputado do PT, usando pensamento do próprio Paulo Freire.

O ataque de Bolsonaro ao maior educador brasileiro repercutiu negativamente no mundo inteiro…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. energúmeno sim e de raça. O método Paulo Freire levou a educação do Brasil ao patamar de vergonha internacional.

  2. O Porta dos Fundos blasfemou contra Jesus Cristo e nenhum deles falou nada. E Paulo Freire ser influenciado por pessoas como Sartre (ateu), Che Guevara e Lenin (dois genocidas) não me parece um bom exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *