0

Carta de anuência dificulta troca de partido de Duarte Jr. e Wellington

Deputados precisam deixar suas legendas se quiserem disputar as eleições de São Luís, mas só podem tomar esta decisão se tiverem a liberação oficial de PCdoB e PSDB, respectivamente, além da homologação na Justiça Eleitoral

 

Wellington do Curso e Duarte Jr. são igualmente rejeitados como candidatos em seus partidos, mas sofrem a mesma dificuldade de liberação para outras legendas

Os deputados estaduais Duarte Jr. (PCdoB) e Wellington do Curso (PSDB) têm uma barreira de dificuldades para conseguir trocar de partido e entrar na disputa pela sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Essa barreira chama-se “Carta de Anuência”, a declaração oficial de seus partidos dando autorização para que eles se filiem em outra legenda.

E tanto o PCdoB quanto o PSDB não demonstram muita satisfação na liberação desta Carta de Anuência.

E quanto mais dificultam, menos tempo sobra para os dois deputados conseguirem garantir espaço nas eleições municipais.

Além de a Carta de Anuência precisar ser aprovada pela direção partidária, o documento ainda tem que ser homologado no Tribunal Regional Eleitoral, com votação do Pleno.

Mas o tempo hábil para que todas estas etapas estejam concluídas vai até o dia 4 de abril, seis meses antes do pleito – quando termina o prazo para filiação partidária de candidatos.

Ou seja, Duarte Júnior e Wellington do Curso têm apenas pouco mais de dois meses para convencer seus partidos, reunir a direção, aprovar a carta, dar entrada no pedido ao TRE e ver o pleno homologar a autorização de desfiliação.

E nesse meio tempo ainda precisam já ter garantido uma nova legenda.

Em outras palavras, tanto Duarte quanto Wellington estão praticamente fora da disputa em São Luís.

A menos que tenham uma espécie de articulação a jato…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *