5

A tola e inútil manifestação do vereador Sá Marques…

Ao protestar com greve de fome contra a falta de acesso às secretarias municipais – e continuar tão ignorado quanto antes – parlamentar expôs a inexpressividade e a desimportância do próprio mandato popular

 

Sá Marques na maca de hospital após passar mal por greve de fome: exposição da inexpressividade do mandato popular

Levado às pressas ontem para atendimento médico, após alguns dias de greve de fome na Praça Pedro II, em protesto pela falta de atendimento às suas demandas nas secretarias municipais – o vereador Sá Marques chegou ao ápice da inexpressividade.

Parlamentar eleito pelo voto popular, Marques resolveu fazer a greve de fome por não estar sendo atendido em seus pedidos de asfaltamento de ruas e avenidas de sua indicação.

A patética cena do parlamentar sendo carregado para a ambulância expôs uma sentença e gerou uma histórica pergunta: para que serve a Câmara Municipal? de que vale um vereador em São Luís.

O vereador em pleno ato, na Praça Pedro II: ação ignorada até pelos colegas de Parlamento

Ao sucumbir ao próprio protesto, Marques expôs também a força do legislativo municipal, que deveria, em conjunto, cobrar da Prefeitura e da secretaria de Obras critérios mais justos e equânimes para atendimento das demandas.

Sua ação solitária foi um ato triste e inútil.

E só expôs a desimportância do mandato popular…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. Queria entender o que é GREVE DE FOME pra esse cidadão!!!! Todos os dias pela manhã eu passo na porta do Palácio e o via tomando café com pão. Eu não entendi essa greve !!!!! Será que era apenas um acampamento de férias???? Ou ele pensou que teria MÍDIA EM ANO DE ELEIÇÃO com essa tal ” GREVE DE FOME ” , ALIMENTADA……… TEM CADA UM !!!!!

  2. Se não compactuar com a “roubalheira” que acontece aos olhos de todos na prefeitura, dar nisso. Ele pagou por ser honesto e por honrar os votos que recebeu. Não teve negócios com os assessores do prefeito com Igor Bandeira e Ronaldo, então quase pagou com a própria vida. Agora imagina se o prefeito não fosse evangélico, né?? Muita hipocrisia!!

  3. Situação muito triste e patética. Por outro lado, soa como um grande desrespeito a um Edil, ou um legislativo que não ensaia em bater continência ao Executivo. Do que adianta ser um vereador hoje em São Luís?

Deixe uma resposta para Mario Alves Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *