1

SES tem déficit de 113 leitos de Covid-19 na comparação com dados de Flávio Dino

Com base em levantamento do blog do Jorge Aragão, este blog calculou os anúncios feitos pelo governador desde o dia 26 de março e cruzou com o relatório oficial da Secretaria de Saúde, do dia 28 de abril; resultado: comunista aponta mais do que existe no Maranhão para o combate ao coronavírus

 

Os números de leitos oficiais apresentados pela Secretaria de Saúde estão bem distantes dos anúncios de vagas feitos por Flávio Dino

O blog do jornalista Jorge Aragão fez nesta quarta-feira, 29, importantíssimo levantamento do número de leitos para enfrentamento da pandemia de coronavírus anunciados pelo governador Flávio Dino (PCdoB) ao longo dos últimos 32 dias. (Leia o detalhamento aqui)

Com base nestes dados, o blog Marco Aurélio D’Eça fez o cruzamento entre as informações de Dino e os dados oficiais da própria Secretaria de Saúde do Estado. E o resultado é um déficit de 113 leitos entre o que anuncia o governador e o que existe de fato nas unidades de saúde maranhenses.

Segundo todos os anúncios do governador, o Maranhão teria hoje nada menos que 741 leitos – e este número poderia ser de 1.007, não fossem os critérios de eliminação usados pelos blogs.

O relatório oficial da SES, divulgado nesta terça-feira, 28, no entanto, diz que são apenas 628 leitos na rede estadual, bem abaixo do anunciado pelo governador. (Veja quadro acima)

Acompanhe abaixo os anúncios de Flávio Dino, dia após dia, desde 26 de março, segundo levantamento de Jorge Aragão:

Dia 26/03: montagem leitos e equipes do HCI e mais leitos de UTI em Coroatá (sem números);

Dia 27/03: anúncio de mais leitos de UTI (fotos sem descrever qual hospital) e 52 novos leitos no Genésio Rego;

Dia 30/03: incorporação de seis ambulâncias UTI e “150 leitos na rede estadual de saúde”.

Dia 03/04: foto do HCI como hospital 100% Covid e mais 52 leitos incorporados à rede estadual

Dia 05/04 outra vez “52 leitos” no Genésio Rego;

Dia 07/04: 23 leitos em Timom;

Dia 14/04: “na próxima semana teremos mais 100 leitos”;

Dia 15/04: “obra onde vamos instalar mais 50 leitos”;

Dia 17/04: “Na próxima semana, teremos mais 100 leitos…”;

Dia 20/04: “Hoje vamos abrir mais 10 leitos de UTI em São Luís”;

Dia 21/04: “começamos a pandemia com 252 leitos. Hoje temos 564 leitos exclusivos e estamos ampliando”;

Dia 21/04: aluguel de mais 200 leitos para rede estadual;

Dia 22/04: “mais leitos UTI disponíveis” (sem dizer quantos e onde);

Dia 25/04: “neste Sábado abrimos mais 76 leitos de UTI clínicos no Hospital Real”;

Dia 26/04: “em breve atenderemos mais 30 leitos”;

Dia 28/04: anúncio de mais 104 respiradores que irão chegar.

Dia 28/04: relatório da Secretaria de Saúde: 628 leitos (clínicos e de UTI) na rede estadual.

Flávio Dino passa o dia anunciando novos leitos em suas redes sociais, mas os pacientes não acham esses leitos em seus périplos pelas unidades de saúde

Perceba que a soma dos dados no levantamento de Jorge Aragão leva a uma soma ainda maior de leitos anunciados por Flávio Dino. Isso ocorre por que o blog Marco Aurélio D’Eça decidiu eliminar do cálculo números que parecem repetidos pelo governador ao longo de vários dias.

É o caso, por exemplo, dos 52 leitos anunciados por ele no Hospital Genésio Rego, em 27/03, 03/04 e 05/04, embora com enunciados diferentes nas redes sociais.

Este blog também resolveu tirar do cálculo as seis ambulâncias UTI anunciadas pelo governador, os 76 leitos do Hospital Real anunciados também pelo secretário Carlos Lula e os 100 leitos anunciados por Dino em duas ocasiões na mesma semana, como sendo para “a próxima semana”.

Tudo isso somado, aumentaria os “leitos” de Flávio Dino em mais 266. 

De qualquer forma, os números agora catalogados pela imprensa mostram que há um abismo entre o que diz Flávio Dino em sua propaganda de redes sociais e o que existe de fato nas unidades de saúde contra o coronavírus.

E a realidade mostra que a situação é cada vez mais grave…

Marco Aurélio D'Eça

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *