5

Clientes denunciam preços abusivos de cloroquina em farmácias…

Produto usado por pacientes de diversas doenças faz parte do protocolo da rede pública de Saúde no tratamento da coVID-19 e passou a sumir do mercado por causa da grande demanda de gente infectada; preço em farmácias de manipulação subiu de R$ 70,00, antes da pandemia, para R$ 420,00

 

As versões do medicamento hidroxicloroquina estão em falta nas farmácias de São Luís, sem previsão de quando voltará ao mercado

Pacientes de doenças como Lúpus e Artrite reumatoide, que são usuários do medicamento hidroxicloroquina denunciam cobrança abusiva do produtos nas farmácias de São Luís.

Na semana passada, um homem chegou a divulgar um vídeo na internet, revelando que a Farmácia Drogasil não tinha o medicamento por que o Governo do Estado havia solicitado todo o estoque para doação.

Este é o homem que espalhou vídeo em aplicativo de trocas de mensagens acusando o governo maranhense de confiscar a cloroquina no mercado

 Em visita a uma das farmácias da rede (unidade Cohama), o titular do blog Marco Aurélio D’Eça foi informado que, de fato, não há a hidroxicloroquina à disposição, mas o atendente não soube informar se houve confisco do governo.

O blog também acionou auxiliares do governo e parlamentares aliados, que negaram confisco ou doação de farmácias.

O perfil do instagram chamado @verdadecovidma publicou horas depois, banner de internet alegando ser fake news a informação de que o governo havia confiscado os estoques do medicamento.

O banner publicado no perfil “verdadecovidma” classificando de fake news a acusação contra o governo Flávio Dino

Nesta quarta-feira, 6, nova denúncia. Uma paciente de lúpus procurou a hidroxicloroquina 400mg na ExtraFarma e na Drogaria Globo e recebeu a informação de que o produto está suspenso por tempo indeterminado.

– Achei apenas na Farmácia Garrido, pelo valor de R$ 420; isso hoje – afirmou a paciente, que encaminhou conversas e áudios ao blog. 

Tanto a rede estadual quanto a municipal têm seguido o protocolo do Ministério da Saúde – endossado pelo Conselho Regional de Medicina – no que diz respeito ao uso da Hidroxicloroquina.

Recorte do Ofício do CRM com o Protocolo de Atendimento para coVID-19 editado pelo Ministério da Saúde e seguido nas redes estadual e municipal 

De acordo com este protocolo, a que o blog teve acesso, a substancia deve ser usada  por “todas as pessoas idosas e portadoras de doenças crônicas que apresentem sintomas gripais”.

Ressaltando que “os melhores resultados ocorrem com tratamento o mais precoce possível”, o protocolo estabelece até 10 dias para o uso da cloroquina. (Veja publicação acima)

Como já se sabe que o número de pacientes está subindo no Maranhão, e a rede pública está usando o produto, é provável que a Hidroxicloroquina continue em falta no comércio.

O que é ruim para pacientes de outras doenças que necessitam do seu uso contante…

Marco Aurélio D'Eça

5 Comments

  1. mas, mas, mas……. não era a cloroquina que não prestava? Cairam matando em cima de bolsonaro por ter sugerido e agora falta no mercado (já sabia disso há muito tempo). Agora brigam por ela, que sinistro. O buchudo foi logo dizendo que não prestava e depois disse que fazia parte dos protocolos de tratamento. Quanta hipocrisia no mundo. E com a cara mais deslava.

  2. Ah! Eu queria parabenizar a policia militar e o pessoal da SMTT pelo trabalho que vem fazendo, graças a Deus eles estão usando do bom senso, sabem que a maioria das pessoas que estão saindo, são iguais a eles tem familia para sustentar, estão agindo corretamente instruindo as pessoas e não conduzindo para delegacias como quer esse juiz sem noção e esse governador desequilibrado. Parabens aos policiais e aos agentes de transito, nota 10 para voces.

  3. Era isso que o governador comunista deveria ta fazendo, era comprar esse remedio e dar de graça para a população, pq o dinheiro que ja veio pra ele dava para comprar remedio pra todo mundo e ainda sobrava, e esse juiz Douglas Martins ao inves de querer privar as pessoas da sua liberdade, do direito de ir e vir, do direito de trabalhar e ganhar seu sustento, deveria era obrigar esse governador patife a comprar remedio para os maranhenses. Bando de comunistas safados.

  4. São os abutres, que se aproveitam de situações como essa para triplicar ou até mais seus lucros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *